Quando Deus cura

1 – Deus deseja nossa vida e saúde. Tanto Jesus (João 10:10) como Seus discípulos (II João 2) dedicaram grande parte de suas vidas para proporcionar alívio e cura às multidões.



2 – Deus pode curar. As Escrituras nos relatam múltiplas ocasiões quando Jesus curou a diferentes indivíduos como enfermidades distintas (Mateus 12:15-16; Marcos 3:7-10; Lucas 6:17-19). Não há nada impossível para Deus. Por outro lado, em muitos casos Deus permite que a doença siga seu curso, o que não significa que deixa de ouvir nossas petições. Embora não envie, Ele utiliza a dor como meio de purificação e para fortalecer nossa fé; ao mesmo tempo nos dá Sua graça consoladora e Se identifica com nossos sofrimentos.


3 – Deus, às vezes, permite que o homem participe com Ele no processo de cura. O profeta Eliseu (II Reis 4:32-36); os ajudantes do paralítico em Cafarnaum (Marcos 2:4); a mulher com fluxo sanguíneo (Marcos 5:28); Naamã (II Reis 5:14); o cego de nascimento (João 9:6-7), são alguns exemplos notáveis. Perceba que cada ação humana foi também um ato de fé.

4 – Deus jamais faz pelo homem aquilo que ele foi capacitado a fazer por si mesmo. Se o homem não coopera, é presunção de sua parte esperar a cura. Cristo mesmo disse: “Não tentarás ao Senhor teu Deus” (Marcos 4:7). Deus tirou água da rocha, mas não a pôs na boca dos israelitas. Deus espera que utilizemos nossos dons mentais e físicos que Ele nos tem dado, para prevenir ou vencer aquelas dificuldades com as quais nos defrontamos.
Na finitude humana é onde se manifesta a infinitude do poder de Deus. Esse é o motivo pelo qual devemos dar tanta importância à necessidade de se viver uma vida saudável, à medicina preventiva, à tecnologia moderna e também aos remédios naturais.

5 – Deus pede nossa fé e confiança em tudo. O relato da vida de nos ensina que embora Deus não seja o autor de nossos males, Ele é o único que pode ver o fim desde o princípio. Deus não se deleita com nosso sofrimento; mas sabe que apesar da dor, a recompensa futura será maior que a tribulação presente. Peçamos a Deus uma visão mais ampla e uma confiança mais profunda. Imitemos o exemplo de Cristo: não buscar nossa vontade, senão a de Deus (Lucas 22:42).

6 – Deus promete um mundo onde não haverá milagres. Na Nova Terra não haverá necessidade de milagres, pois tudo será perfeito (Apocalipse 21:1-5). Ali poderemos ver finalmente cumprido o desejo de Deus para todos os que depositam confiança nEle.
Mantenhamos, pois, os olhos fixos naquele dia, quando veremos culminadas nossas esperanças na realidade de Sua vinda. E enquanto esperamos, peçamos a Deus um novo coração… o maior de todos os milagres!

(Ruben Escalante)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...