Fonte de lucro


Quão dificilmente entrarão no reino de Deus os que têm riquezas! Lucas 18:24


Essas palavras do Salvador têm um profundo significado e requerem fervoroso estudo. [...] Muitos que possuem grandes riquezas têm obtido seus bens por negociações feitas de forma a se beneficiar à custa de seus semelhantes, e se vangloriam de sua astúcia ao fechar um negócio que lhes é favorável. Toda quantia assim obtida, bem como o lucro de cada centavo têm sobre eles a maldição de Deus. [...]

Os ricos serão provados com mais rigor do que nunca. Se eles passarem pela prova e vencerem os defeitos de seu caráter, e como fiéis administradores de Cristo devolverem ao Senhor as coisas que Lhe pertencem, será dito a eles: “Bem está, servo bom e fiel [...] entra no gozo do teu Senhor” (Mt 25:21). [...]

Cristo declara: “Ninguém pode servir a dois senhores, porque ou há de odiar um e amar o outro ou se dedicará a um e desprezará o outro” (
Mt 6:24). [...] “E os fariseus, que eram avarentos, ouviam todas essas coisas e zombavam dEle” (Lc 16:14). Atentem para as palavras de Cristo a eles dirigidas: “Vós sois os que vos justificais a vós mesmos diante dos homens, mas ­Deus conhece o vosso coração, porque o que entre os homens é elevado perante ­Deus é abominação” (Lc 16:15). [...]

Escrevendo a seu filho no evangelho, Paulo disse: “Grande fonte de lucro é a piedade com o contentamento. Porque nada temos trazido para o mundo, nem coisa alguma podemos levar dele. Tendo sustento e com que nos vestir, estejamos contentes. Ora, os que querem ficar ricos caem em tentação, e cilada, e em muitas concupiscências insensatas e perniciosas, as quais afogam os homens na ruína e perdição. Porque o amor do dinheiro é raiz de todos os males; e alguns, nessa cobiça, se desviaram da fé e a si mesmos se atormentaram com muitas dores (1Tm 6:6-10). [...]

Em sua carta a Timóteo, Paulo queria impressionar-lhe a mente com a necessidade de passar tais instruções aos ricos, para livrá-los do engano que tão facilmente os acomete, e preveni-los quanto a pensar que são melhores que os pobres; que por causa da capacidade de a­cumular fortuna eles se considerem superiores em sabedoria e discernimento. Em resumo, que a piedade é lucro. [...]

Há elevados e santos objetivos que exigem recursos, e o dinheiro assim empregado proporcionará ao doador uma grande e permanente alegria, muito maior do que se fosse usado na satisfação pessoal ou de forma egoísta acumulado pela ganância do lucro
(Review and Herald, 19 de dezembro de 1899).


-> Texto: Ellen G. White, do devocional 2013 “Perto do Céu”, da 
Casa Publicadora Brasileira
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...