Familiar deprimido? O que fazer? Veja!



É muito importante entendermos a depressão para também entendermos o que uma pessoa que passa por um período depressivo sente. Desta forma, procure, assim que possível, saber mais sobre este transtorno do humor.

Essencial, também, é que o familiar com depressão receba o apoio e a compreensão de pessoas próximas! Porém,
muitas pessoas deprimidas sentem-se constrangidas em falar sobre os seus sofrimentos para outras pessoas porque julgam atrapalhar a vida do outro com os seus próprios problemas e, portanto, tendem a se fechar mais ainda.

Procure não utilizar, com o deprimido, frases como: “Pare de pensar 
coisas ruins!”, “Você tem que ficar animado”, ou “Pare de reclamar da vida” para fazer com que ele se anime. Talvez até a sua intenção em usar estas frases sejam boas e tenham o objetivo de ajudá-lo a se reerguer e se animar, mas para a pessoa que está em depressão é muito difícil conseguir usar a razão e deixar que ela domine os sentimentos, que estão muito pesados, muito sofridos. E quando a pessoa ouve frases como estas, ela pode se sentir mais incapaz ainda por ouvi-las, querer mudar, mas não conseguir fazer o que estão dizendo a ela naquele momento. 

Em vez de usar estas frases (mesmo que elas sejam ditas de boa vontade), use frases compreensivas, como “Estes sentimentos são muito ruins mesmo.”, ou “Eu posso imaginar a sua dor. Você quer falar mais sobre o que está sentindo?” (e deixe a pessoa falar…), ou “Pode parecer que não, mas esta é uma fase, e ela vai passar.

Enquanto isso, estarei do seu lado”. Frases assim não “obrigam” o paciente a se animar AGORA, JÁ, o que é muito difícil para ele, e não o culpam pelo que está sentindo, oferecendo a compreensão e o apoio enquanto esta fase não passa. Outra coisa que você e sua família podem fazer pelo familiar deprimido é encorajá-lo a caminhar! Normalmente a pessoa que está com depressão, pela 
falta de energia física e emocional (e não por “frescura”), não quer sair do quarto ou de casa ou até mesmo da cama! Mas o exercício físico poderá ajudá-lo na depressão porque quando caminhamos produzimos substâncias como a serotonina e a adrenalina.

Quando alguém está deprimido, o 
nível de serotonina no cérebro está muito baixo e a caminhada ajudará, então, a aumentar a produção desta substância e, portanto, ajudará na cura da depressão. Se possível, caminhe junto com ele! A família também deve encorajar o familiar deprimido a seguir as orientações médicas. Pode acontecer que, devido à depressão, o próprio paciente não tenha vontade de tomar os medicamentos, ir à terapia, e seguir com o que foi orientado pelo profissional médico ou psicólogo.

Assim, também é papel da família estar ao lado do deprimido animando-o a seguir com tais procedimentos porque eles farão efeito! Também é importante prestar atenção se o seu familiar tem 
ideias suicidas. Se ele fala em se matar, em morrer, é importante que vocês, família, informem isto para o médico psiquiatra que está cuidando de seu parente para que medidas possam ser tomadas para a prevenção de um suicídio: aumentar o medicamento talvez (de acordo com a orientação devida do médico responsável), mudá-lo, colocar pessoas para ficarem 24hs com a pessoa deprimida e outros procedimentos.

Todas estas ajudas serão muito bem-vindas e servirão como auxílio na recuperação da saúde do seu familiar, juntamente com os tratamentos médicos ou psicológicos que sejam necessários.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...