A estrada da vida

Há caminho que parece certo ao homem, mas no final conduz à morte. Provérbios 14:12, NVI



Nosso dia começou cedo, porque tínhamos uma viagem de 14 horas pela frente. Estávamos voltando para casa após visitar nosso filho e sua família.

A viagem de retorno, porém, seria diferente porque levaríamos mais dois passageiros, além de um cachorro. Nosso filho e sua menina de 8 anos viajariam conosco. Meagan estava particularmente eufórica, porque
dentro de pouco tempo veria sua priminha de três anos, Jasmine. Elas não se viam com frequência; por isso, seria divertido para as duas. Meagan se entretinha no carro, com brincadeiras de adivinhar com seu pai, quebra-cabeças com labirintos num livro ou simplesmente afagando seus brinquedos de pelúcia. Ocasionalmente, ela perguntava: “Estamos quase chegando?” Uma de nossas paradas foi perto de um riacho da montanha. Fazia bem poder esticar as pernas. Mas em seguida era hora de partir novamente.

Depois de mais algumas horas, Meagan perguntou de novo se estávamos chegando. Respondi que faltavam só mais três horas.

Agora era o pai dela quem dirigia. Já estava escuro, mas nos sentíamos relativamente seguros viajando numa rodovia de quatro pistas. Tínhamos, porém, consciência do perigo de cervos e outros animais silvestres na estrada. De repente, nosso filho viu luzes vindo em nossa direção, na mesma pista. Verificando rapidamente, ele conseguiu passar para a pista da direita, no instante em que um caminhão puxando um trailer passou por nós em velocidade máxima. Perguntamo-nos: O que está pensando esse motorista? Não percebeu que não é uma rodovia de mão dupla? Imediatamente, meu esposo ligou para o 911 e fizemos um retorno na rotatória seguinte. Sendo médico, nosso filho queria estar no local, e disponível, para auxiliar em caso de algum acidente. Então notamos, pelos faróis traseiros do caminhão, que ele havia parado. Teria percebido que estava na direção errada?

Mais um vez, fizemos o retorno e continuamos na direção certa. Estremeci, ao pensar em quão tragicamente poderia ter terminado nossa viagem. Na verdade, Deus ouvira a oração no início daquele dia, e enviara Seus anjos para nos proteger.

Na estrada da vida, nós – ou outras pessoas – podemos estar na direção errada, espiritualmente. Devemos pedir que Deus envie Seu auxílio para lá também, a fim de que nem nós nem elas sofram um acidente fatal.

Vera Wiebe

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...