Aptos Para o Céu

Nós amamos porque Ele nos amou primeiro.  1 João 4:19 

Quando é que nos tornamos aptos para o Céu? Será ao fim de uma longa vida de discipulado, quando não mais cedemos à tentação? Ou será no momento em que aceitamos Jesus como Senhor e Salvador de nossa vida, assim como o ladrão na cruz?


Na sua clássica biografia da vida de Cristo, O Desejado de Todas as Nações, Ellen White apresenta uma resposta impressionante: “O amor aos homens é a manifestação do amor de Deus em direção à Terra. Foi para implantar esse amor, fazer-nos filhos de uma família, que o Rei da Glória Se tornou um conosco.

E quando se cumprirem as palavras que disse ao partir: ‘Que vos ameis uns aos outros, assim como Eu vos amei’ (
Jo 15:12); quando amarmos o mundo assim como Ele o amou, então Sua missão por nós está cumprida. Estamos aptos para o Céu; pois o temos no coração” (p. 641).

Que palavras inspiradas! Elas nos desafiam a uma vida em meio à hostilidade da cidade, onde as pessoas lutam para sobreviver mais uma noite e depois outro dia, onde a preocupação e o medo do futuro deixam o coração pesaroso.

Ouço alguém perguntar: “Mas a Bíblia não nos diz para não amarmos o mundo?” Realmente. “Não amem o mundo nem o que nele há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele” (1Jo 2:15). A Bíblia, no entanto, também nos diz: “Porque Deus tanto amou o mundo que deu o Seu Filho Unigênito para que todo o que
nEle crer não pereça, mas tenha a vida eterna” (Jo 3:16). Portanto, há duas maneiras de amar o mundo: como fazem os pecadores ou como faz o santo Deus.

João afirmou que amar o mundo como fazem os pecadores é o mesmo que “a cobiça da carne, a cobiça dos olhos e a ostentação dos bens” (1Jo 2:16). Porém, o amor de Deus pelo mundo é um amor zeloso e generoso que atribui um valor supremo a cada ser humano, não importa sua posição social ou a confusão que esteja sua vida.

Jesus nos disse: “Um novo mandamento lhes dou: Amem-se uns aos outros. Como Eu os amei, vocês devem amar-se uns aos outros” (
Jo 13:34). O texto original nos permite traduzir as Suas palavras da seguinte maneira: “Amem uns aos outros, como Eu os amei, para que vocês possam amar um ao outro.” João esclareceu ainda mais a questão: “Nós amamos porque Ele nos amou primeiro” (1Jo 4:19).

Ao meditarmos na graça maravilhosa, à medida que o amor divino inunda nosso ser, começamos a ser transformados à Sua semelhança. Assim, passamos a amar o mundo como Deus o amou.

(Meditações Diárias / Rede Maranatha)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...