Espírito de Súplicas


E sobre a casa de Davi e sobre os habitantes de Jerusalém derramarei o espírito da graça e de súplicas; olharão para Aquele a quem traspassaram. Zacarias 12:10, ARA

Os últimos capítulos do livro de Zacarias profetizam um período de reavivamento religioso para o povo de Israel. Quando voltar-se para Deus, Ele intervirá para derrotar os inimigos e conceder-lhe paz e prosperidade.

Até onde sabemos, essa profecia nunca se realizou, não porque Deus falhou em cumprir a Sua palavra, mas porque as Suas promessas são condicionais à nossa resposta a Ele. Ao falharmos em obedecer à Sua vontade, frustramos os planos divinos.

Esses capítulos falam aos cristãos com poder especial porque incorporam várias passagens que se aplicam a Jesus. Lemos a respeito do Rei de Israel montado em jumento entrando triunfante em Jerusalém, como fez Jesus no domingo de palmas, antes da crucifixão (Zc 9:9, 10; Mt 21:1-11), a respeito das trinta moedas de prata (Zc 11:12) e das feridas em Suas mãos (Zc 13:6). E, no texto escolhido para hoje, vemos outra referência messiânica: “Olharão para Aquele a quem traspassaram” (ver também Ap 1:7).

Apesar da dificuldade em ter certeza da interpretação exata dos detalhes dos capítulos finais de Zacarias, a compreensão geral é clara, e adquirimos percepções preciosas para a vida cristã hoje. Acho a expressão “o Espírito da graça e de súplicas” especialmente digna de reflexão e estudo.

Ela foi originalmente uma promessa para Israel, mas podemos reivindicá-la também. Trata-se de uma promessa da obra do Espírito Santo na vida: Ele traz graça e súplica. Ou seja, além de assegurar-nos o favor de Deus – Sua aceitação e perdão, a despeito de nossa indignidade –, Ele também coloca em nós o desejo profundo de comungar com Deus em oração.

O inspirado hino pergunta: “‘
Stavas lá ao pregarem meu Jesus?” (HASD, 59), e a resposta do coração, tocado pelo Espírito da graça e de súplicas, é: “Sim! Eu estava lá. Meus pecados pregaram o Filho de Deus na cruz do Calvário. Eu transpassei as Suas mãos e o Seu lado.”

Nunca nos voltaremos ao Senhor com súplicas sinceras se nos fecharmos em nós mesmos. Desperdiçaremos o nosso tempo nos justificando para os outros e para nós mesmos. O Espírito, porém, nos convence de nossa profunda necessidade e, se reconhecemos essa necessidade, Ele traz graça e súplicas. O Espírito da graça e de súplicas. Eu O desejo hoje. E você?
(Meditações Diárias / Rede Maranatha)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...