Pressa… inimiga da salvação!


Lembro que poucos dias atrás, com “centenas” de coisas para resolver em um único dia, acordei e fui tentada a não ter meus momentos pessoais com Deus. Minha cabeça foi inundada por um turbilhão de coisas que tinha que fazer e o tempo parecia me empurrar para fora de casa. Consegui vencer a tentação e busquei a Deus antes de qualquer outra coisa. Sabe quem me convenceu de que deveria, sim, manter minha rotina matinal com Deus? Meus filhos!


Alguns meses atrás, no domingo à noite, Dia das Mães, houve um programa especial realizado em nossa igreja. Um amigo havia feito contato com minha menina convidando-a para ajudar em alguma parte da programação. Ela falou comigo rapidamente sobre o assunto e logo percebi que se tratava de algo que eu não deveria saber com antecedência – seria uma surpresa. O dia chegou. Em um determinado momento do programa, tive a alegria de ver minha filha entrar no palco, pegar o microfone e apresentar um texto que ela mesma havia preparado para mim. Ela mencionou muitas coisas que me emocionaram, mas o que mais me tocou foi: “vejo você fazer seu culto de manhã, e seu exemplo fala muito alto para mim”! Preciso explicar mais alguma coisa?

Além do privilégio de desfrutar de alguns momentos de sublime paz ao lado do meu Deus, tenho ainda a imperdível oportunidade de mostrar para os meus filhos que buscar a Deus, na primeira hora de cada manhã, faz toda a diferença em nossa vida. Sempre ouvi falar e já li muito a respeito da influência do exemplo na vida de nossas crianças e adolescentes, mas ouvir, dos lábios da minha filha, em uma declaração pública do quanto esse exemplo tem influenciado a vida dela, foi mais forte do que eu poderia imaginar!

Há pouco tempo foi a vez do meu filho, de oito anos, também demonstrar a força do exemplo! Sem que eu e meu marido pedíssemos, sem que falássemos nada, sem que orientássemos, ele simplesmente levantou em uma determinada manhã, foi até a sala, pegou a 
Bíblia dele, leu uma história, fez uma oração e só então foi fazer suas demais atividades. Eu e meu marido ficamos olhando um para o outro, pensando no quão alto estavam falando aos olhos e ouvidos daquela criança, nosso exemplo matinal. Ele segue essa rotina desde então.

Não estou citando estas histórias para passar a impressão de que tenho filhos perfeitos, que fazem seu culto matinal, que nós pais somos modelos perfeitos, não é nada disso, temos muito mesmo no que crescer e melhorar. O fato é que eles, assim como nós, precisamos da direção de Deus se quisermos sair vitoriosos em um mundo que se deteriora mais a cada dia. O fato é que nós, como pais, se quisermos ter filhos salvos para a eternidade precisamos, sim, ser modelos para eles em tudo. Não adianta falar, falar e falar sobre cristianismo para eles, hoje precisamos “ser” cristãos ao lado deles.

A rotina, a pressa, as inúmeras responsabilidades, o trânsito, as cargas duplas e às vezes até triplas de trabalho, têm tirado nossa energia e têm feito com que Deus e nossos filhos fiquem em um plano de importância muito inferior. É preciso colocar nossa vida espiritual e a vida espiritual de nossos filhos como prioridade. Nem que para isso tenhamos que abrir mão de ganhos materiais, pois Deus é claro em Suas maravilhosas promessas: “Buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.” Mateus 6:33

E eu ainda vou mais longe. Além da comunhão pessoal diária, é preciso erguer o altar da família. Necessitamos da bênção e da direção de Deus como 
família, antes de nos envolvermos com as atividades de um dia, e ao final de todos os nossos afazeres. Isso não só nos aproxima do Pai Celeste, como também nos une como pais e filhos. No livro Orientação à Criança, pág. 519, lemos, “pais e mães, por mais urgentes que sejam vossos afazeres, não deixeis de reunir vossa família em torno do altar de Deus. …Em cada família deve haver um tempo determinado para os cultos matutino e vespertino”.

A importância dessa rotina é reforçada no livro Educação, páginas 250 e 251, onde fica claro o sonho de Deus para os nossos lares: “Era o plano de Deus que os membros da família se associassem no trabalho e estudo, no culto e recreação, o pai como sacerdote de sua casa, e ele e a mãe, como professores e companheiros de seus filhos”.

Tudo se resume na palavra “prioridades”. O que você deseja particularmente para a sua vida e para a vida de seus filhos? Onde estão as suas prioridades? Se estão ao lado de Deus, você encontrará tempo para buscá-Lo e para levar sua família aos pés 
dEle. Garanto a você que seu esforço não será em vão! E se a pressa é inimiga da salvação, a comunhão é amiga!
(Márcia Ebinger - jornalista)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...