Dormir pouco afeta a vida espiritual?

Passamos um terço da nossa vida dormindo. Não é de se estranhar que problemas relacionados ao sono interfiram na saúde e qualidade de vida. Enquanto dormimos, o corpo se restaura, libera hormônios, consolida a memória e se prepara para as atividades do dia seguinte. Apesar de todos os benefícios de uma noite bem dormida, há uma epidemia de pessoas dormindo mal ou pouco. Em um estudo recente publicado na revista Sleep, pesquisadores compararam a duração do sono de trabalhadores americanos entre 1975 e 2006. Após analisar diários que registravam o horário de dormir e despertar, foi verificado um aumento significativo no número de pessoas que estavam dormindo 6 horas ou menos por noite. (1)


Em minha experiência clínica, tenho percebido o mesmo acontecendo no Brasil. Excesso de trabalho, jornada dupla, trânsito, televisão, internet, esportes, compromissos noturnos e uso de estimulantes, como a cafeína e nicotina, são alguns dos culpados. Dentre todos esses fatores, o trabalho é talvez o vilão número um.

A escritora americana Ellen G. White, no livro Conselhos sobre Saúde, diz que “aqueles que fazem grandes esforços para realizar determinada quantidade de trabalho em dado espaço de tempo, e continuam a trabalhar quando seu discernimento lhes diz que deveriam repousar, jamais lucrarão. Eles estão vivendo com capital emprestado. Estão gastando as forças vitais de que irão necessitar no futuro.”

Achados científicos recentes corroboram esse conceito. Pesquisadores observaram vários aspectos no comportamento de pessoas que diminuíram o sono de 8 horas para 7 ou menos durante várias noites consecutivas. Os prejuízos encontrados foram: sonolência durante o dia seguinte, aumento do tempo de resposta a estímulos (demorar mais para frear o carro, por exemplo), diminuição da memória de curto prazo, baixa performance em tarefas complexas, dificuldade de concentração e piora no humor. Além disso, pessoas que dormem menos de 7 a 8 horas por noite sofrem danos físicos, como aumento da pressão arterial, predisposição ao diabetes, aumento de apetite e ganho de peso.


Sono e espiritualidade
- A vida espiritual também é afetada pela falta de sono. O cristão moderno precisa hoje, mais do que nunca, de um cérebro em pleno funcionamento para discernir as coisas espirituais e ouvir a voz de Deus. Excesso de atividades intelectuais sem a contrapartida do repouso debilitam o sistema nervoso. Este estado físico não promove uma mente calma e equilibrada e um espírito alegre e feliz. Pelo contrário, o resultado é irritabilidade, impaciência e falta de tolerância.

O sono insuficiente também dificulta a percepção da verdade bíblica. O estudo da Palavra de Deus, o culto e a devoção
matinais ficam em segundo plano. Sem o alimento espiritual diário, a vida espiritual definha, o caráter não é aperfeiçoado e a restauração da natureza espiritual amorosa no homem não acontece.


O conselho de Cristo para nós, hoje, continua sendo: “Vinde repousar um pouco, à parte, num lugar deserto…” Mateus 6:31.


Dicas para uma boa noite de sono
Pratique exercícios físicos regularmente.
Evite estimulantes como açúcar e cafeína, principalmente no período da noite.
Faça um jantar leve e cedo.
Tome um banho relaxante.
Procure deitar e acordar sempre no mesmo horário, inclusive nos finais de semana.
Use chás calmantes como camomila, tília, melissa, maracujá e lúpulo.
Apague todas as luzes e mantenha o quarto em silêncio.
Permita que o ar puro circule pelo quarto durante a noite, mantendo uma janela semi-aberta.
Deixe todas as preocupações de lado.
Converse com Deus e peça paz e serenidade.

(Luiz Fernando Sella - médico)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...