A vergonha da cruz


Quando leio na Bíblia sobre a importância de testemunhar e de partilhar o evangelho com outros, desejo muito repartir a verdade da Palavra de Deus com meus vizinhos. Tenho levado folhetinhos e panfletos para a biblioteca comunitária na sede do nosso clube. Fiz uma caixa para essa literatura gratuita e a rotulei como tal. Oro por meus vizinhos e peço que Deus os ajude a ver e a levar essa literatura grátis. De tempos em tempos, olho para ver se alguém tirou alguma coisa da caixa, mas ela tem sempre a mesma quantidade de literatura. Parece que ninguém está levando o material.

A maior parte dos livros encontrados na biblioteca do clube é de romances baratos e livros de mistério, que estão constantemente sendo lidos e devolvidos por muitas dessas pessoas aposentadas. Ao procurar partilhar minha fé cristã com eles, oro para que leiam a verdade do evangelho na caixa de literatura grátis e nas prateleiras de revistas que coloco ali. Como diz o verso de hoje, não devo ficar cansada de fazer o bem, pois no devido tempo virá a ceifa. Semeio a semente e Deus colhe a seara, certo? Posso nunca saber os resultados do meu labor até o dia do juízo, é o lembrete que me faço.

Ellen White escreveu: “Desde o tempo em que o Filho de Deus enfrentou os arrogantes preconceitos e a descrença da humanidade, não tem havido mudança na atitude do mundo para com a religião de Jesus. Os servos de Cristo deverão encontrar o mesmo espírito de oposição e afronta” (
Review and Herald, 7/2/1888). É por isso que não posso desanimar.

Em 1913, George
Bennard escreveu, no hino que todos cantamos: “Eu aqui, com Jesus, a vergonha da cruz quero sempre levar e sofrer.” É um apelo para que, com mais coragem, eu apresente o impressionante amor de Deus aos meus vizinhos.

Então percebo que, além da literatura cristã, a maneira mais importante de mostrar bondade e amor é viver o evangelho. O que mais importa é o que eles
veem na minha vida – que Jesus é a coisa mais importante para mim.

Querido Senhor, por favor, dá-me o espírito de fé que não desfalece em fazer o bem. Que eu dê meu testemunho com amor cristão. Por favor, ajuda-me a conservar a esperança focalizada no momento da colheita, que virá no devido tempo.

(Bessie Siemens
Lobsien in Meditação da Mulher)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...