Quando a igreja ora

Eu os fiz sofrer, mas foi para purificá-los, como a prata é purificada na fornalha. Isaías 48:10, NTLH

Dizem que uma das melhores maneiras de falar aos outros sobre Jesus é contar o que Ele tem feito por nós. Sinto-me feliz por poder contar-lhe como saí da fornalha da aflição. Tem sido maravilhoso observar a expressão no rosto das pessoas, enquanto conto minha experiência.

Durante os últimos anos, meu esposo e eu temos feito, durante o inverno, viagens a lugares mais quentes para observar os pássaros. Neste ano, decidimos ir ao Equador. Visitando um site cristão sobre aves, soubemos de uma excursão que sairia justamente quando e para onde queríamos ir.


Depois de duas semanas observando pássaros na encosta oriental dos Andes e na floresta tropical amazônica, viajamos de ônibus para várias cidades. Gostamos muito do país e de seus belos cenários. Foi em Salinas que tive o que julguei ser apenas uma “virose”, que passaria logo. Mas não me senti bem nos dias seguintes e, num desses dias, viajamos onze horas e meia de ônibus, de Manta a Quito. Eu levava comigo um antibiótico, e comecei a tomá-lo.

Tínhamos deixado nosso carro em Phoenix, Arizona. Quando chegamos de volta a Phoenix, os sintomas simplesmente explodiram. Sentia-me doente e fraca. Embora houvéssemos planejado ficar no Arizona por algumas semanas para desfrutar o calor e observar mais pássaros, eu disse a meu esposo que simplesmente precisava ir para casa.

Uma vez em casa, numerosos exames médicos e uma visita ao pronto-socorro para outra consulta e medicamento intravenoso não foram suficientes para nos dar a resposta: Que doença seria essa?

Agora acreditamos que eu tive febre tifoide. Por duas semanas, minha temperatura ficou entre 39 e 40 ºC. Eu não tolerava alimento. Os sintomas abdominais simplesmente não diminuíam, e perdi peso. Tinha calafrios todos os dias, e meu corpo todo sacudia.

Num sábado, meu esposo telefonou para um amigo e pediu que orassem por mim na igreja. Que resposta à oração! Depois daquela manhã, não tive mais sintomas abdominais nem febre. Nada! A oração coletiva da igreja trouxe a resposta da qual eu tanto necessitava. Deus não prometeu que não haveria aflições, mas prometeu acompanhar-nos o tempo todo.

(Carol Stickle in Meditação da Mulher)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...