Iscas de pescaria

Vigiem e orem para que não caiam em tentação. Marcos 14:38,

Estávamos numa viagem de quatro dias de acampamento nas montanhas do norte da Geórgia, com nosso neto, Luke. Ele estava com sua vara de pescar nova, caixa de apetrechos e diversos anzóis e iscas.

Era um dia bonito, com 27 ºC, céu claro e brisa suave. Nossa barraca ficava de frente para o lago, subindo a colina a partir do

atracadouro da pescaria. Meu marido decidiu tirar uma soneca após o desjejum, enquanto Luke e eu iríamos pescar. Pegamos o filtro solar, cadeira dobrável, um livro para ler, garrafas de água, óculos escuros e descemos a trilha. Podíamos ver peixes saltando, à distância, e nos acomodamos no atracadouro sob o qual víamos peixes nadando.

No dia anterior, Luke e vovô tinham ido ao mesmo lugar e pegaram um peixe de 10 centímetros. Este dia seria diferente. Os peixes simplesmente não mordiam a isca. Eles nadavam ao redor das iscas e iam embora.

Satanás usa iscas para nos iludir. Geralmente pensamos em iscas materiais, como programas questionáveis de TV ou filmes que trazem Satanás diretamente para dentro da nossa sala; mas ele tem outras iscas que às vezes mordemos. Existem iscas como alguém falando de você pelas costas. Ou seu esposo, filhos ou colegas de trabalho procurando provocá-la para discutir. Ou talvez sua melhor amiga se voltando contra você. Todas essas situações machucam e nos colocam na defensiva.

Lembra-se de ter lido que Jesus era falsamente acusado de algumas coisas, e muitas vezes os fariseus tentavam apanhá-Lo em armadilhas, torcendo Suas palavras para ver se Ele entrava na discussão? Jesus continuava a ser objetivo e controlado, porque passava tempo – às vezes a noite toda – em oração, e Se entregava à vontade do Pai. Nós também podemos vencer os ataques de Satanás se passarmos tempo com Jesus todos os dias – para mim, de manhã é melhor – e vivermos a vida sendo submissas à Sua vontade. Ele nos ajudará a sempre vigiar e orar, permanecendo atentas aos engodos de Satanás. Como diz a paráfrase do texto de hoje, na versão 
The Message: “Permaneçam alerta, em oração, para não entrarem na zona de perigo sem terem sequer consciência disso. Não sejam ingênuos.”
(Célia Mejia Cruz in Meditação da Mulher)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...