Justificados Pela Graça


Pois todos pecaram e estão destituídos da glória de Deus, sendo  justificados gratuitamente por Sua graça, por meio da redenção que há em Cristo Jesus. Romanos 3:23, 24

Essa passagem maravilhosa é o resumo da história de nossa salvação. Ela sintetiza o dilema humano, a iniciativa compassiva de Deus em nos resgatar e, finalmente, o meio pelo qual esse resgate se tornou possível.

Todos pecaram; todos estão destituídos da glória de Deus. Nós estragamos tudo, arruinamos tudo. Estamos muito, muito encrencados. É aí que a história começa, onde sempre deve começar, porque essa é a verdade a nosso respeito. Antes da boa notícia a respeito de Deus vêm as más notícias a nosso respeito.


Que poder tem a pequena palavra “pecado”! Tão carregada de falha, culpa, vergonha e desespero. A Bíblia emprega uma variedade de palavras para expressar a
ideia básica de nossa necessidade desesperadora de ajuda que não provém de nós. Pecar é errar o alvo, como quando alguém lança uma flecha em direção ao alvo. Pecar é ficar “destituído”. Pecar é um ato de desobediência. Pecar é perverter, torcer o que é direito e bom. Pecar é rebelar-se.

Deus criou a humanidade perfeita, à Sua própria imagem. Mas nós escolhemos seguir nosso próprio caminho e estragamos tudo. Agora estamos perdidos, sem esperança. Estamos destituídos da glória de Deus. E quem pensa de outra forma simplesmente não compreende a santidade
dAquele que nos criou.

Agora vem a boa notícia: Deus nos “justifica” gratuitamente. A imagem é a de uma cena familiar (talvez até dolorosa) a todos nós. Trata-se de um tribunal de justiça, e nós ocupamos o banco dos réus. O veredicto é proferido: “Declaramos o réu culpado das acusações!” Culpado de estragar tudo, de arruinar tudo, de estar destituído da glória de Deus. Mas o Juiz pede a palavra: “Você está livre! Seu passado foi esquecido, o registro apagado. Aos Meus olhos você nunca pecou!”

A graça é assim. Um dom inacreditável. Libertos! Como pode Deus fazer isso? Não é Ele um Deus de justiça, afinal? Sim, não há dúvidas. Ele nos justifica gratuitamente “por meio da redenção que há em Cristo Jesus”. “Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o Seu Filho unigênito, para que todo o que
nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (Jo 3:16, ARA).

Jesus tomou nosso lugar. Ele, que nunca cometeu pecado, sai em nossa defesa. Ele toma sobre Si mesmo o nosso pecado e a nossa culpa – toda a devastação e perdição – e nos oferece Sua vida perfeita. Que troca! Isso é graça, graça inacreditável e gratuita. Louvado seja o Seu nome!

(Meditações Diárias / Rede Maranatha)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...