Deus responde às orações

Ele clamará a mim, e Eu lhe darei resposta, e na adversidade estarei com ele; vou livrá-lo e cobri-lo de honra. Vida longa Eu lhe darei, e lhe mostrarei a Minha salvação. Salmo 91:15, 16

Cresci num lar cristão. Mas, na época em que eu tinha 18 anos, decidi que aquela vida não era para mim. Todavia, após passar 26 anos no mundo, entendi, por fim, que ele não me dava aquilo que eu estava procurando. A felicidade com a qual sonhava parecia fugir de mim.

Numa sexta-feira à noite, levei meus dois filhos para a casa de minha mãe, porque tinha decidido que o suicídio seria a única via de escape. Antes de sair de lá, beijei meus meninos e me despedi dos meus irmãos, certa de que era a última vez que eu seria vista com vida.

Cheguei à minha casa e fechei todas as portas e janelas. Não queria ser perturbada. Localizei logo o frasco de analgésicos e despejei todos na mão. Nesse exato momento, porém, me lembrei de que mamãe me havia ensinado a orar. Imediatamente, um clamor triste brotou do meu coração: “Ah, Deus, por favor, manda alguém com quem eu possa falar!”

Eram dez horas da noite e eu não via como alguém poderia aparecer àquela hora. Mas os caminhos de Deus não são os nossos caminhos, e Ele usa qualquer meio necessário para resgatar os que Lhe pertencem. Em menos de 10 segundos, o telefone tocou. Desesperada como estava para ouvir o som de uma voz, peguei o telefone e, com voz extremamente aflita, atendi: “Alô?”

A voz do outro lado da linha chamava alguém pelo nome; respondi que ele havia discado o número errado. Sua pergunta seguinte me deixou atônita. “Quando foi a última vez que você esteve na igreja?” perguntou ele.

E continuou: “Pela sua voz, parece que você está deprimida.”

Acontece que aquela pessoa era um cristão nascido de novo, lavado pelo sangue de Jesus e cheio do Espírito Santo! Seu número errado se transformou num estudo bíblico de uma hora e meia. Meu misterioso interlocutor me convidou para uma reunião de oração.

Pela manhã, levantei-me bem cedo e me preparei para ir à igreja. Naquele mesmo ano, reconsagrei minha vida a Cristo e fui batizada. Quinze anos mais tarde, continuo vibrando de alegria diante do modo pelo qual o Senhor usou uma pessoa completamente estranha e um telefonema para salvar minha vida. (Prisca Brouet in Meditação da Mulher)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...