Encarregados dos Mistérios

Portanto, que todos nos considerem como 
  servos de Cristo e encarregados dos mistérios 
  de Deus. O que se requer destes encarregados
  é que sejam fiéis. 1 Coríntios 4:1, 2 

As
palavras de Paulo atingem em cheio todos os que são chamados a desempenhar uma responsabilidade no trabalho da igreja, seja um líder leigo ou um funcionário. Não somos executivos, tampouco o trabalho de Deus pode ser reduzido a uma organização secular.

Certo dia, na época em que eu ministrava aulas no seminário de teologia, o reitor me chamou em seu escritório e perguntou se eu

poderia realizar a Semana de Oração da primavera para a universidade. Aquela foi uma semana abençoada, mas um aspecto me preocupou muito. Julguei necessário ficar à disposição caso os alunos sentissem o desejo de conversar comigo.
Assim, procurei os preceptores responsáveis pelos alunos para definir os horários de atendimento. A maneira pela qual fui recebido em um dos dormitórios foi pouco cordial – na verdade, bem fria. Tive a clara impressão de que aquele território lhes pertencia e que não desejavam a intromissão de mais ninguém. Talvez o preceptor enxergasse aquele local como sua propriedade e sentisse que deveria administrá-lo sozinho.

Paulo afirmou que não somos meros administradores. Estamos envolvidos com algo muito maior do que um negócio. Há um elemento superior. A natureza de nosso trabalho é tamanha que nunca o controlamos plenamente; possui uma qualidade enigmática. Deus, não o ser humano, está no controle.

Ao falar do cristianismo como um mistério, Paulo se referiu ao plano de salvação, que brotou no coração divino. Tratava-se de um segredo, mas agora, em Cristo Jesus, se tornou conhecido. Esse plano se centraliza em Jesus, o Homem-Deus, a combinação misteriosa do Deus eterno com a humanidade. O plano divino envolve o conhecimento pessoal de Deus, para que Cristo viva em nós, a esperança da glória. Ele também traz um convite ao mundo inteiro para que os gentios possam fazer parte do povo de Deus.

No coração de nossa religião encontra-se um mistério, o mistério de Deus. Como Deus Se tornou homem, como Deus salva a humanidade, como Deus atrai os pecadores para Si. O coração de nossa religião não possui definição e explicação precisas, mas insistimos em definir, explicar. Assim, individual e corporativamente, tendemos a perder gradualmente de vista a dimensão transcendente. Mas devemos sempre nos lembrar de que Deus é muito maior do que os nossos melhores planos e do que nossa visão mais ousada.

(Meditações Diárias / Rede Maranatha)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...