Beleza disfarçada


Mas receio que, assim como a serpente enganou a Eva com a sua astúcia, assim também seja corrompida a vossa mente e se aparte da simplicidade e pureza devidas a Cristo. 2 Coríntios 11:3

Embora houvesse saído da cidade em 
numerosas ocasiões para visitar familiares e amigos, eu deixava de perceber as diferenças extremas entre a vida na cidade e na área rural. Desde que me mudei para o campo, tenho contato com animais que não são geralmente vistos numa cidade. Vejo muitas aves de diferentes espécies. O ar é muito mais puro e há menos barulho.

Recentemente, eu falava com Bob ao telefone sobre levar um pacote ao meu filho André, já que Bob e a esposa Tina iriam visitá-lo. “Pode, por favor, esperar um minuto?” perguntei.


“Sim”, respondeu Bob. Acendi a luz e desci correndo a escada até o porão, a fim de buscar outro item para mandar ao André. Quando estava a ponto de pisar no chão do porão, parei no último degrau olhando algo que parecia um belo colar preto com lustrosos ornamentos vermelhos, sobre o carpete recentemente instalado. Não tenho colares, pensei, e ninguém me visitara ultimamente usando colar. Olhando outra vez, dei-me conta de que simplesmente não era um colar – era um filhote de cobra, com cerca de trinta centímetros de comprimento. Disse a Bob que tornaria a telefonar, pois havia uma cobra no porão.

Bob sugeriu que eu a colocasse dentro de um vidro. Rapidamente encontrei um vazio e peguei um graveto na lareira. A cobra se contorcia e retorcia e fez tudo o que pôde para evitar ser confinada ao vidro. Por fim, após uns cinco minutos tentando capturar o réptil, coloquei o vidro em cima dele. Isso expôs seu belo ventre cor de laranja.

Pensei em Eva e em como fora iludida por Satanás. Que bela criatura mortífera! É assim que o pecado se apresenta. O pecado é mortal e muitas vezes vem lindamente enfeitado, chegando de modo inesperado e sob disfarce. Às vezes, as pessoas podem não ser tão afortunadas quanto eu. Acendi a luz e ainda estava sobre o degrau antes de pisar no porão. Mas às vezes pisamos no pecado porque não permitimos que Cristo nos ilumine o caminho. Uma vez tendo dado um passo na direção do pecado, podemos ser perdoados se nos arrependemos e pedimos perdão. Assim como a cobra foi contida num vidro, Cristo aprisionou o pecado e o selou sobre a cruz, derramando Seu sangue. Graças a Deus por Jesus! 

(Cora A. Walker in Meditação da Mulher)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...