O Intruso


Quando o trigo brotou e formou espigas, o joio também apareceu. Mateus 13:26

Certa primavera, decidi substituir algumas
plantas perenes do grande canteiro de flores por plantas diferentes. Ao ver alguns livros de jardinagem, meus olhos foram atraídos para as fotos de uma
rudbeckia, popularmente conhecida como margarida-amarela, recomendada para a região de Washington. Assim, saí de minha loja de jardinagem predileta com várias mudas dessa planta totalmente nova para mim.


Parti em uma viagem internacional pouco tempo depois de ter plantado as margaridas-amarelas. Voltei ansioso para ver o jardim. Como será que estavam as flores? Tudo estava bem. Até bem demais. Uma delas estava mais alta, vigorosa. Era maior do que as outras; na verdade, parecia diferente.

Observei e aguardei. Aquela planta grande ficou ainda maior e mais cheia de folhas. Definitivamente as folhas não tinham o mesmo formato das outras margaridas-amarelas, que logo começaram a soltar botões. Nesse momento, dúvidas começaram a cruzar minha mente. Quantas mudas de margaridas-amarelas eu havia levado para casa? Será que realmente eu havia colocado aquela planta enorme na extremidade do canteiro? Tudo era muito suspeito – nada de botões, nada de flores.

Por fim, fiquei convencido de que se tratava de um intruso no jardim. Arranquei-o do canteiro.

Jesus contou a parábola do joio na plantação. Certo fazendeiro semeou trigo, mas à noite o inimigo veio e semeou joio entre ele. O trigo brotou, e o joio também. Por algum tempo foi difícil notar a diferença entre o trigo e o joio. Eles cresceram juntos, lado a lado. Com o passar do tempo, porém, a diferença ficou evidente. O trigo formou espigas; o joio não. Alguns dos empregados do fazendeiro quiseram arrancar o joio. “Ainda não”, disse o fazendeiro. “Pode ser que ao arrancar o joio vocês arranquem também o trigo. Deixem os dois crescerem juntos até a colheita; então arrancaremos o joio e o queimaremos.”

O pecado é um intruso no jardim de Deus. O Senhor não fez com que aparecesse; o diabo é seu autor. Mas Deus sabia que o pecado surgiria e tomou providências para enfrentá-lo. Muito antes de termos nascido, antes mesmo de o mundo vir à existência, a aliança divina – a aliança da graça – foi formada no Céu. O Filho viria, tomaria sobre Si nossa culpa e reconquistaria tudo o que foi perdido para o intruso.

O intruso tomou posse de tudo; o Salvador conquistou tudo de volta.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...