Esperando


O próprio Senhor descerá dos céus. 1 Tessalonicenses 4:16

Com esforço, pedalei a bicicleta por três quilômetros, até chegar lá. Uma multidão havia chegado antes de mim, mas ainda encontrei um bom lugar – em pé, firme, na rampa inclinada, às margens da Estrada da Esperança. Era o lugar certo, bem acima do leito da estrada, com visão total da passagem da Princesa Elizabeth e do Príncipe Philip. Em meus 16 anos, eu nunca havia aguardado tão ansiosamente um evento.


Parada ali, com as mãos apoiadas no guidão da bicicleta e os olhos dançando de rosto em rosto, absorvi o “clima”. Todos aguardavam, esperavam ter um vislumbre da princesa e seu príncipe, que tinham vindo da Inglaterra para visitar nossa ilha. Em breve, nós os veríamos.
Policiais, com túnicas brancas engomadas e calças pretas, com uma faixa vermelha de cada lado, estavam a postos para manter a ordem, mas seus serviços não foram necessários. Todos estavam em pé ou sentados na encosta, de modo ordeiro. As bandeiras tremulavam ao sabor da brisa, nas mãos de criancinhas bem como de adultos, ansiosos por mostrar seu amor ao casal real. Eram quatro horas. Esperamos. Uma fila de carros de polícia em movimento lento apareceu na estrada. Cinco horas. Continuávamos esperando.

Então começou, lá longe, na estrada – vozes fracas e o toque de trombetas. Um murmúrio passou ao longo da rampa de espectadores. Aos poucos, foi-se aproximando. Então vimos o que parecia uma carruagem encantada de contos de fadas. A multidão prorrompeu em aplausos.

Exatamente ali, diante dos nossos olhos, estava o Rolls Royce preto, trazendo a sorridente princesa e seu príncipe. Enquanto o automóvel passava lentamente, a princesa acenava com sua luva branca. A tiara de pedras preciosas cintilava sob uma luz suave dentro do carro. O automóvel não parou, mas passou devagar pela multidão que acenava e aplaudia. Tudo aconteceu durante um breve momento. Depois, como um suspiro, passou.

Estamos esperando, em pé nas rampas do tempo, aguardando o surgimento do Príncipe. Estamos ansiosos. Nossos olhos se fixam nos céus, de onde Ele virá, marchando sobre uma nuvem de anjos, ao som de trombetas que anunciam Seu glorioso aparecimento. Ele Se aproxima. Nós nos emocionamos. Nosso coração aguarda com alegre expectativa. Nosso Rei virá! 

(Judith Nembhard in Meditação da Mulher)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...