Ouse ser como Daniel


Por agora, vai-te, e, em tendo oportunidade, te chamarei. Atos 24:25

Não importa quão pecadora tenha sido uma pessoa, não importa qual sua posição, se se arrepender e crer, indo ter com Cristo e nEle confiar como seu Salvador pessoal, poderá essa pessoa ser salva perfeitamente. Quão perigosa é, porém, a posição daquele que conhece a verdade, mas tarda em praticá-la. Quão arriscado é para os seres humanos procurar distrair a mente, agradar o paladar e satisfazer o intelecto negligenciando o que foi revelado como um dever e ficar divagando na busca de algo que não sabem o que é. [...]

Jesus declara: “Andai enquanto tendes a luz, para que as trevas não vos apanhem” (
Jo 12:35). [...] Praticai todo preceito da verdade apresentada a vocês. Vivam de toda palavra que procede da boca de Deus, e seguirão então a Jesus por onde quer que vá. [...] O Senhor não Se recusa a dar Seu Espírito Santo aos que Lhe pedem. Quando a convicção atinge a consciência, por que não prestar atenção e atender à voz do Espírito de Deus? Cada ato de hesitação e demora nos leva a nos colocarmos onde é cada vez mais difícil aceitar a luz do Céu, e afinal parecerá impossível ser impressionado por admoestações e advertências. O pecador diz, com facilidade cada vez maior: “Por agora, podes retirar-te, e, quando eu tiver vagar, chamar-te-­ei” (At 24:25). [...]

Aqueles que a princípio se demoram e ficam hesitantes, resistindo à luz e lutando contra todo o conhecimento, possuem boas intenções de voltar e tomar sua decisão em uma ocasião oportuna; entretanto, o astuto inimigo que está em seu encalço faz seus planos para prendê-los com os fios imperceptíveis dos maus hábitos. O caráter é formado por hábitos; um passo no caminho descendente é o ponto de partida para o segundo passo, e o segundo, para os outros que se seguirão. [...]

Os filhos de Deus devem brilhar como luzes em meio a esta geração pervertida e sem rumo. Entretanto, se os hábitos corretos não forem cultivados, darão lugar às tendências naturais e eles se tornarão presunçosos, condescendentes, descuidados, cobiçosos, vingativos, independentes, obstinados, voluntariosos, orgulhosos, mais amantes dos prazeres do que amigos de Deus. [...]

O caráter de Daniel é um exemplo do que a pessoa pode se tornar por meio da graça de Cristo. Ele tinha grande força intelectual e espiritual. [...] O Espírito Santo deve ser o divino morador a habitar em nós. Então, permitamos que a gratidão e o amor se tornem diante de Deus a expressão do nosso coração 
(Review and Herald, 29 de junho de 1897).

-> Texto: Ellen G. White, do devocional 2013 “Perto do Céu”, da Casa Publicadora Brasileira

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...