Sacrifício por Cristo


Amarás, pois, o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todo o teu entendimento e de toda a tua força. [...] Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Marcos 12:30, 31

Contemplamos beleza, amabilidade e glória em Jesus. Vemos Seus incomparáveis encantos. Ele era a majestade do Céu. […] Anjos se curvavam em adoração diante dEle e prontamente obedeciam às Suas ordens. Nosso Salvador abandonou tudo. Ele pôs de lado Sua glória, majestade e esplendor, desceu à Terra e morreu pela raça em rebelião, que transgrediu os mandamentos de Seu Pai. Cristo aceitou humilhar-Se para salvar a raça caída. Ele bebeu o cálice do sofrimento e nos ofereceu em troca a taça da bênção; sim, esse cálice foi bebido por nossa causa e, embora muitos saibam disso, ainda assim decidem continuar no pecado e na insensatez; e Jesus ainda continua os convidando. [...] As verdades da Palavra de Deus devem exercer seu poder sobre nós, e nós devemos lançar mão delas. Se fizermos isso, elas terão influência santificadora em nossa vida; elas nos habilitarão no preparo para o reino da glória, para que, quando o tempo da graça findar, possamos ver o Rei em Sua formosura e habitar em Sua presença para todo o sempre.

E agora a pergunta que surge é: Estamos dispostos a fazer o sacrifício? [...] “Por isso, retirai-vos do meio deles, separai-vos, diz o Senhor; não toqueis em coisas impuras; e Eu vos receberei, serei vosso Pai, e vós sereis para Mim filhos e filhas, diz o Senhor Todo-Poderoso” (2Co 6:17, 18). Que promessa!

Pensamos nós que por abraçar a verdade de Deus estamos nos rebaixando? [...] A verdade sempre eleva aquele que a recebe. […] Traz pureza de caráter, pureza de vida e nos habilita a fazer parte do séquito celestial no reino da glória. Sem essa habilitação, jamais poderemos ver as moradas celestiais. […]

Requer a verdade que permaneçamos em nosso posto para servir a Deus porque outros ao nosso redor não estão dispostos a se render aos reclamos de Cristo? Requer ela uma separação de sentimentos para com eles? Sim; e essa é a cruz que devemos levar, e que leva muitos a dizer: Não posso me render aos reclamos da verdade. Cristo, porém, nos diz: Se alguém ama pai, ou mãe, ou irmão, ou irmã, mais do que a Mim, esse não é digno de Mim. [...] É esse um sacrifício grande demais a fazer por Aquele que tudo sacrificou por nós? 
(Review and Herald, 19 de abril de 1870).


-> Texto: Ellen G. White, do devocional 2013 “Perto do Céu”, da Casa Publicadora Brasileira

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...