Santidade ao Senhor

Duro é este discurso; quem o pode ouvir? João 6:60



Alguns professos seguidores de Cristo têm a tendência de dizer como os discípulos o fizeram em certa ocasião, ao ouvirem as severas verdades que saíram dos lábios do divino Mestre: “Duro é este discurso; quem o pode ouvir?” Muitos podem achar que o caminho seja estreito demais. Quando falamos em renúncia e sacrifício por amor a Cristo, acham que insistimos muito nesses pontos. Prefeririam nos ouvir falar da recompensa do cristão. Sabemos que os que são fiéis herdarão todas as coisas; porém, a grande questão é: “Quem suportará o dia da Sua vinda? E quem poderá subsistir quando Ele aparecer?” (Ml 3:2). Quem será considerado digno de receber a mui grande e preciosa recompensa a ser concedida aos vencedores? Aqueles que forem participantes dos sofrimentos de Cristo serão os que partilharão com Ele da Sua glória.


Sem santificação, diz-nos a Palavra de Deus, ninguém poderá ver o Senhor. Sem pureza de vida é impossível estarmos habilitados a morar com os santos e imaculados anjos, no puro e santo Céu. Nenhum pecado pode haver lá. Nenhuma impureza pode entrar pelos portais de pérola da cidade dourada de Deus. E a questão que compete a nós é: se nos afastamos de todo pecado e satisfazemos as condições que Deus nos propõe para que nos tornemos seus filhos e filhas. Ele requer de nós separação do mundo para que nos tornemos membros da família real. [...]

Cremos, sem nenhuma dúvida, que Cristo está para vir em breve; e por assim crermos, sentimos a obrigação que está sobre nós de apelar a homens e mulheres que se preparem para a vinda do Filho do homem. [...] Meu desejo é que estejamos entre aqueles que se prostrarão diante do trono de Deus, exclamando: “Digno é o Cordeiro que foi morto” (Ap 5:12). [...]

Quando todos estivermos prontos, tendo vencido todo pecado, afastado toda iniquidade, estaremos em condições de receber o toque final da imortalidade. [...]

Não será seguro esperar um tempo melhor por vir. Esse tempo é chamado hoje. Se alguém ouvir a Sua voz, não endureça o seu coração. Devemos atender hoje ao convite de misericórdia. Devemos reconhecer nosso orgulho, nossa insensatez, nossa vaidade e fazer uma inteira entrega do coração a Deus. Precisamos ir a ele com nossos talentos, toda a influência que temos e depositar tudo isso, sem reservas, aos pés dAquele que morreu na cruz do Calvário para nos redimir (Review and Herald, 12 de abril de 1870).

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...