Ajuntar ou espalhar


Quem não é por Mim é contra Mim; e quem comigo não ajunta espalha. Mateus 12:30

Pessoas meio convertidas são cristãs de coração dividido. São árvores infrutíferas. Jesus procura em vão por frutos em seus galhos; Ele nada encontra, senão folhas. [...]

Se Cristo e o eu pudessem ser servidos ao mesmo tempo, um grande número se uniria às fileiras dos que trilham o caminho rumo ao Céu. Não são esses, porém, que Jesus chama. A causa
dEle não precisa de tais seguidores.

Os verdadeiros seguidores de Cristo usam seu conhecimento para fazer de outros recipientes de Sua graça. Com suas lâmpadas repletas do sagrado óleo, avançam a fim de levar luz aos que estão em trevas. Tais trabalhadores testemunham muitos aceitando a Cristo. Novas verdades continuamente lhes são reveladas; à medida que as recebem, comunicam aos outros.

Jamais serão frios e desanimados aqueles por quem foram despedaçados os grilhões do pecado e, de coração contrito, buscaram ao Senhor e obtiveram resposta ao seu ansioso pedido de justiça. Percebem que possuem uma parte a desempenhar na obra de salvação.

Vigiam e oram e trabalham pela salvação de seus semelhantes. Moldados e transformados pelo Espírito Santo, adquirem a profundidade, a amplitude e a estabilidade do caráter cristão. Beneficiam-se da contínua felicidade espiritual. Ao seguir os passos de Cristo, identificam-se com Ele em Seus planos abnegados. Tais cristãos não são frios nem insensíveis. Eles têm o coração cheio de abnegado amor pelos pecadores. Lançam para longe de si toda ambição profana, todo egoísmo. O contato com as coisas profundas de Deus os torna cada vez mais semelhantes ao seu Salvador. Exultam em Seus triunfos; enchem-­se de Seu regozijo. Dia a dia crescem, até a estatura completa de homens e mulheres em Cristo. [...]

Decidimos nosso destino pela maneira com que realizamos a obra que Cristo nos deu para fazer em Sua ausência. [...] Cristo, o Chefe da família, foi preparar mansões para nós na cidade celestial. Aguardemos Seu retorno. Honremos a Cristo em Sua ausência realizando com fidelidade a obra que Ele colocou em nossas mãos. Aguardando, vigiando e trabalhando, preparamo-nos para a volta de Jesus 
(Signs of the Times, 9 de julho de 1902).


-> Texto: Ellen G. White, do devocional 2013 “Perto do Céu”, da Casa Publicadora Brasileira

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...