A história se repete

Haverá tempo em que não suportarão a sã doutrina; pelo contrário, cercar-se-ão de mestres segundo as suas próprias cobiças, como que sentindo coceira nos ouvidos. 2 Timóteo 4:3


Muitos insistem em que as trevas intelectuais e morais que prevaleceram durante a Idade Média favoreceram a propagação dos dogmas do papado, de suas superstições e opressão, e que a difusão geral do saber e a crescente liberalidade em matéria de religião vedam o avivamento da intolerância e tirania.
É verdade que grande luz intelectual, moral e religiosa resplandece sobre esta geração. Desde 1844, a luz do Céu dos céus irradia através da porta aberta do templo de Deus. Mas é necessário lembrar que quanto maior a luz concedida, maiores as trevas dos que rejeitam a Palavra de Deus e aceitam fábulas, ensinando como doutrina mandamentos humanos. 

Satanás suscitará a indignação da cristandade apóstata contra o humilde remanescente que de forma sensata se recusa a aceitar falsos costumes e tradições. Cegados pelo príncipe das trevas, os religiosos populares enxergarão apenas como ele enxerga e sentirão como ele sente. [...] A liberdade de consciência, obtida a tão elevado preço de sacrifício, não mais será respeitada. A igreja e o mundo se unirão, e o mundo emprestará à igreja poder para esmagar o direito do povo de adorar a Deus segundo Sua Palavra.

O decreto que será promulgado contra o povo de ­Deus irá ser em alguns aspectos semelhante ao de 
Assuero contra os judeus nos dias de Ester.

O edito persa se originara na maldade de 
Hamã contra Mardoqueu, não porque este lhe houvesse feito mal, mas porque se re­cusara a tributar-lhe a reverência que só a Deus é devida. [...]

A História se repete. A mesma mente hábil que tramou contra os fiéis em eras passadas está agora em ação para obter o controle das igrejas protestantes caídas, a fim de que por intermédio delas possa condenar e levar à morte todos os que não adorarem o sábado idolátrico. Não temos de batalhar com mortais, como pode parecer. Não guerreamos contra a carne e o sangue, mas contra principados, contra potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes. Mas se o povo de Deus colocar 
nEle sua confiança e pela fé descansar em Seu poder, os planos de Satanás serão desfeitos em nossos dias de forma tão notável quanto nos dias de Mardoqueu (Signs of the Times, 8 de novembro de 1899).

-> Texto: Ellen G. White, do devocional 2013 “Perto do Céu”, da Casa Publicadora Brasileira.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...