Duas importantes lições

Congregai os Meus santos, os que comigo fizeram aliança por meio de sacrifícios. Salmo 50:5 

Para que o ser humano seja purificado, enobrecido e habilitado para as cortes celestiais, há duas lições a serem aprendidas: abnegação e domínio próprio. Alguns aprendem essas importantes lições com mais facilidade do que outros, porque são treinados pela simples disciplina que o Senhor lhes aplica com brandura e amor. Outros requerem a lenta disciplina do sofrimento, para que o fogo purificador possa livrar-lhes o coração do orgulho e da confiança em si mesmos, da paixão terrena e do egoísmo, a fim de que apareça o verdadeiro ouro do caráter e eles se tornem vitoriosos pela graça de Cristo. O amor de Deus fortalecerá o indivíduo e, em virtude dos méritos do sangue de Cristo, podemos permanecer ilesos no meio do fogo da tentação e da prova. Mas nenhuma outra ajuda poderá ser útil para salvar, senão Cristo, Justiça nossa, o qual Se nos tornou sabedoria, santificação e redenção. 

Verdadeira santificação não é nada mais nem menos do que amar a Deus de todo o coração e andar de modo irrepreensível em Seus mandamentos e preceitos. Santificação não é uma emoção, mas um princípio de origem celestial, que coloca todas as paixões e 
desejos sob o domínio do Espírito de Deus. Essa obra é efetuada por meio de nosso Senhor e Salvador.

A falsa santificação não glorifica a Deus, mas leva os que dizem possuí-­la a exaltar e glorificar a si mesmos. Tudo que surge em nossa experiência, quer de alegria ou de tristeza, que não reflete a Cristo nem aponta para Ele como seu autor, [...] não constitui verdadeira experiência cristã.

Quando a graça de Cristo é implantada no coração pelo 
Espírito Santo, seu possuidor se torna humilde de espírito e busca a companhia daqueles cuja conversação é sobre as coisas celestiais. Então o Espírito tomará as coisas de Cristo e as revelará para nós. Ele não glorificará o recebedor, mas sim o Doador. Portanto, se você tiver no coração a sagrada paz de Cristo, seus lábios estarão cheios de louvor e ações de graça a Deus. Suas orações, o desempenho de seu dever, sua benevolência, sua abnegação não serão o assunto de seu pensamento ou de sua conversação, mas você engrandecerá Aquele que Se entregou a Si mesmo por você quando ainda era pecador. Você dirá: “Eu me entrego a Jesus. Achei Aquele de quem Moisés escreveu na lei e a quem se referiram os profetas.” Enaltecendo-o, você terá uma bênção preciosa, e todo louvor e glória pelo que é efetuado por seu intermédio será restituído a Deus (Signs of the Times, 19 de maio de 1890). 


-> Texto: Ellen G. White, do devocional 2013 “Perto do Céu”, da 
Casa Publicadora Brasileira.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...