Separados do Mundo

  Guardai-vos no amor de Deus, esperando a misericórdia de nosso Senhor Jesus Cristo, para a vida eterna. Judas 21

Aqueles que ouvem dos lábios de Cristo as palavras: "Muito bem, servo bom e fiel" (Mt 25:21) serão ministros heroicos da justiça. Pode ser que nunca preguem do púlpito, mas, leais à compreensão das reivindicações de Deus sobre eles, zelosos por Sua honra, ministrarão àqueles que foram adquiridos pelo sangue de Cristo. Verão a necessidade de introduzir em sua obra uma mente voluntária, um espírito diligente, e sincero e abnegado zelo. Não atentarão para o melhor modo de preservar a própria dignidade, mas, mediante atenção e cuidado, procurarão alcançar o coração daqueles a quem servem. [...]

O apóstolo Paulo nos estimula com insistência [a buscar] as vantagens que estão ao nosso alcance: "Tendo, pois, ó amados, tais promessas,
purifiquemo-­nos de toda impureza, tanto da carne como do espírito, aperfeiçoando a nossa santidade no temor de Deus" (2Co 7:1). Devemos nos separar do mundo em essência e prática, se desejamos nos tornar filhos e filhas de Deus. Em Sua oração por Seus seguidores, Cristo pediu: "Não peço que os tires do mundo, e sim que os guardes do mal. Eles não são do mundo, como também Eu não sou. Santifica-os na verdade; a Tua palavra é a verdade" (Jo 17:15-17).

Há um trabalho importante diante de cada um de nós. Pensamentos corretos e propósitos puros e santos não nos vêm espontaneamente. Temos que lutar por eles. [...] Os que estão sob controle do Espírito de Deus não buscarão seu prazer ou divertimento. Se Cristo reinar no coração dos membros de Sua igreja, eles atenderão ao apelo: "Saí do meio deles, e apartai-vos" (2Co 6:17). "Não sejas participante dos seus pecados" (
Ap 18:4).

Deus tem uma obra para Suas fiéis sentinelas ao se colocarem em defesa da verdade. Devem advertir e suplicar, demonstrando sua fé por meio de suas obras. Devem permanecer como Noé, em nobre e dedicada fidelidade, mantendo o caráter livre do mal que os cerca. Devem ser salvadores de pessoas, como foi Cristo. Os trabalhadores que assim são fiéis ao seu legado serão expostos ao ódio e à reprovação. Falsas acusações serão lançadas contra eles a fim de removê-los de sua elevada posição. Eles, porém, estão fundamentados na Rocha. Permanecem inamovíveis, advertindo, suplicando e repreendendo o pecado e o amor ao prazer por meio de sua retidão moral e vida sensata
(Review and Herald, 28 de novembro de 1899).
 

-> Texto: Ellen G. White, do devocional 2013 “Perto do Céu”, da Casa Publicadora Brasileira.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...