Pneus Murchos

O Senhor Todo-poderoso protegerá o Seu povo. Zacarias 9:15










Radical! Essa é a palavra que melhor explica a derradeira aventura que eu vivi em solo nordestino. Se Natal, no Rio Grande do Norte, é a cidade "noiva do Sol", arriscar-se no tremendo passeio de buggy em Genipabu é "capotar na adrenalina". Isso porque, se você responder à famosa pergunta: "Com emoção ou sem?" pedindo o máximo de emoção, vai ter que se preparar para gritar, urrar, gelar, tremer e crer no impossível.

A primeira vez que fui a Natal, conheci um "
bugueiro" tão simpático quanto bem alimentado – devia pesar uns 130 quilos! Depois, sempre que ia lá com amigos, pedia para ele fazer exatamente tudo o que sabia. Era uma experiência de arrepiar os cabelos, porque as derrapadas, curvas desnorteantes, deslizamentos apavorantes e manobras alucinantes levam qualquer um a pressentir seus últimos segundos de vida. E eu adorava ver as caras pálidas depois do suplício.

Na verdade,
buggy não capota, tem uma inacreditável estabilidade e um motorzão capaz de escalar "Everestes" de dunas. Além disso, aqueles especialistas das fortes emoções sobre areias têm um segredo interessante: antes de encarar a montanha-russa sobre quatro rodas, os pneus são consideravelmente esvaziados. Curiosíssimo, eu perguntei o porquê, e um deles me respondeu: "Murchando os pneus, o carro fica ainda mais grudado no chão, garantindo a segurança e facilitando as manobras radicais." Perfeito! Quanto menos ar nas rodas, mais proteção na viagem sensacional.

De vez em quando, me recordo daquele
buggy amarelão cor de sol. E ao mesmo tempo penso em nossa viagem rumo ao Sol da Justiça. Muitas vezes é necessário nos livremos dos excessos para grudarmos na estrada da fé com segurança.

Com o barco naufragando, os marujos jogaram tudo no mar – até o profeta fujão, Jonas. Para o povo de Israel ver a presença de Deus, tinha que se libertar das
joias de ouro.

O dízimo também é uma maneira fantástica para entendermos que precisamos abrir mão do que parece nosso, pois, na verdade, tudo é do Pai do Céu. É importante deixar de lado o orgulho, a inveja, a fofoca, a competição e a desobediência, pois são todos excessos prejudiciais à nossa aventura.

E aí, vamos esvaziar da nossa vida o que não presta? Que tal garantir a emoção da vida eterna purificando nossos hábitos?


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...