Descansa no Senhor

Ponha a sua vida nas mãos do Senhor, confie nEle, e Ele o ajudará. Salmo 37:5, NTLH

Hoje foi um daqueles dias enroscados e de pernas para o ar. Minha querida vizinha Sally precisou de uma carona para voltar para casa, após sua internação no hospital. Mariana estava sozinha – a filha e a cunhada haviam ido embora após o funeral do seu marido – e ela queria que eu a ajudasse a tomar algumas decisões na área financeira. Meu esposo enfrentava um problema com o computador dele. A correção do trabalho do meu aluno levou muito mais tempo do que eu imaginara; praticamente reescrevi um capítulo. Convidei Deborah para assistir ao programa Discoveries ’08 conosco naquela noite, só para descobrir que precisávamos ir a outro lugar.

Em meio a tudo, ouvi mentalmente a serena melodia “Descansa no Senhor”, de Mendelssohn, dei um pulo e encontrei a música. A melodia é repousante, mas eu estava interessada na letra: “Ah, descansa no Senhor, espera pacientemente por Ele, e Ele satisfará os desejos do teu coração... Entrega-Lhe teu caminho, confia nEle... e não te indignes por causa dos malfeitores. Ah, descansa no Senhor.”

Quando notei que essas palavras, em língua alemã, vinham do Salmo 37, fiquei curiosa para saber o quanto se aproximariam da versão inglesa King James. Peguei minha velha Bíblia na prateleira e procurei o Salmo 37. Ali encontrei o verso 5, o texto de hoje: “Entrega o teu caminho ao Senhor, confia nEle, e o mais Ele fará.” O verso estava sublinhado e tinha uma anotação à sua margem: “26-7-58”!
Não foi difícil recordar o que acontecera no dia 26 de julho de 1958. Nesse dia, Werner e eu nos havíamos despedido, após nos termos encontrado e conhecido por apenas dez dias, durante uma assembleia mundial da igreja. Ele estava de partida para uma viagem de estudos no Oriente Médio, a caminho de seu compromisso como professor no Chile. Eu precisava voltar para o magistério na Califórnia. Obviamente, sentíamo-nos atraídos um pelo outro, mas o futuro era um ponto de interrogação. Seria o romance algo sensato – ou mesmo possível?

Naquele dia, entreguei meu futuro ao Senhor, sem saber o que aconteceria. Para encurtar uma longa história, Werner e eu nos casamos no ano seguinte – e isso foi há mais de meio século! Foi bom, num dia enroscado, recordar que posso descansar no Senhor, entregar-me a Ele inteiramente e saber que tudo ficará bem.

(Nancy Jean Vyhmeister in Meditação da Mulher)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...