Bem-aventurado!


Vocês são abençoados ao chegarem ao fundo do poço. Quanto menos de vocês mesmos, mas de Deus e de Seu domínio. Mateus 5:3,

O texto de hoje ilustra de maneira clara as aparentes contradições da vida do cristão, da vida da graça. De acordo com o pensamento comum, o fundo do poço é o último lugar em que desejaríamos estar. É sinônimo de angústia, perplexidade e medo. O reino do Céu, porém, onde Jesus reina em amor, inverte a ordem das coisas, contraria as expectativas, surpreende, choca. A graça causa espanto.


A felicidade é algo muito procurado pelo povo do reino deste mundo, um objetivo ilusório. No entanto, no momento em que Jesus, sentado na encosta da montanha próximo ao Mar da Galileia, apresentou os princípios de Seu reino, Ele não falou sobre felicidade. Ele ofereceu algo muito maior – a bem-aventurança.

Na língua inglesa, a palavra felicidade deriva do verbo to hap, que significa acontecer por acaso. Sob os raios brilhantes do Sol no céu azul e em meio ao canto melodioso das aves, nossa mente se eleva às alturas. Mas assim que as nuvens escuras chegam, o vento gelado sopra e começamos a sentir frio, nossos sentimentos sofrem uma queda brusca. A felicidade vem e vai. A felicidade é passageira.

Jesus repetiu nove vezes a expressão “Bem-aventurados” durante o Sermão do Monte. A palavra que Ele utilizou, makarios, tem uma história antiga. Muito tempo antes de o Novo Testamento ter sido escrito, ainda na época de Homero, essa palavra designava a vida dos deuses, que viviam em comodidade e praticando esportes no topo do Monte Olimpo. Mais tarde, o significado dessa palavra foi ampliado para incluir a suposta felicidade dos mortos, aqueles que deixaram os cuidados desta vida. Em seguida, makarios ampliou-se ainda mais. Ela passou a descrever os afortunados entre os vivos, aqueles que, sendo ricos, não mais precisam trabalhar com as mãos e que têm recursos para protegê-los se atingidos por enfermidades ou perdas.

Mas Jesus diz aos camponeses, pescadores, artesãos, às donas de casa e crianças: “Bem-aventurados.” Vocês não serão abençoados apenas na vida futura – vocês são abençoados agora mesmo. Jesus não nos promete um mar de rosas; Ele oferece algo muito melhor. Jesus não nos apresenta o objetivo ilusório da felicidade; Ele tem algo muito superior para nos oferecer. Jesus nos oferece a Si mesmo. Ele nos convida a ir a Ele e tomar Seu fardo, que é fácil e leve. Ao aceitarmos Jesus em nossa vida como nosso Salvador e Senhor, Suas palavras se tornam realidade. Não são ilusórias. Somos abençoados com a alegria sublime de Sua graça. 


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...