O anjo


O anjo do Senhor acampa-se ao redor dos que O temem e os livra. Salmo 34:7

Alguns dias antes do Natal, meu 
esposo, Cecil, nossas duas filhas e eu saímos de Washington, DC, para uma viagem de carro até Toronto, Canadá. O Senhor respondeu à nossa oração, fizemos uma viagem tranquila e chegamos sem problemas. Então, depois de visitar minha irmã por alguns dias, despedimo-nos para viajar a Nova York, a fim de visitar outra irmã.

Estávamos na rodovia para Nova York quando nosso carro, de repente, passou sobre uma superfície úmida, oleosa. O carro girou quase uma volta e atravessou a rodovia, deslizando para a pista da esquerda e depois descendo por um leve declive. O para-choque dianteiro direito ficou preso a uma grade. Essa grade impediu que o carro tombasse. Então, vi algo que me deixou sem fôlego. Em pé, no meio da estrada, com braços muito longos e bem estendidos, um homem de mais de 2,40 m de altura estava de frente para o tráfego que vinha em sua direção. Atrás dele, tão longe quanto eu podia ver, havia uma longa fila de carros parados no lado direito da rodovia. Os travesseiros das minhas duas filhas estavam na estrada, não longe dos pés do homem – achatados.


Achei que minhas filhas estivessem mortas. Elas haviam estado adormecidas no banco traseiro, com a cabeça sobre aqueles travesseiros. Mas, agora, estavam sentadas, aturdidas, temerosas, e em silêncio. Nossa primogênita não falou por alguns dias. A porta do lado do motorista estava emperrada devido ao impacto e Cecil lutou com ela até, finalmente, conseguir sair para olhar a frente do carro. Quando ele voltou para o carro, vi que o mesmo homem enorme se curvava, segurando a lateral dianteira direita do veículo. Não vi seu rosto, mas ouvi uma voz dizendo: “OK. Ligue!” Meu esposo acionou a chave na ignição e o carro deu um solavanco para trás. E o homem desapareceu.

Perguntei ao meu esposo: – Cecil, você viu aquele homem enorme?

– Que homem? – respondeu ele. Não havia visto ninguém. A natureza impressionante daquilo que havia ocorrido me assombrou. Minha mente rodava a mil. Não havia dúvida de que Deus enviara Seu anjo para nos livrar. Teria sido Gabriel? Ou um anjo comum? Uma pilha de carros teria se amontoado sobre nós se todos aqueles veículos não houvessem sido divinamente parados. Ninguém se machucou, graças a Deus! Sou grata a Deus por Seus anjos. Que Deus tremendo! 

(Joyce O´Garro in Meditação da Mulher)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...