Presente de Natal


Não é Efraim Meu precioso filho, filho das Minhas delícias? Pois tantas vezes quantas falo contra ele, tantas vezes ternamente Me lembro dele; comove-se por ele o Meu coração, deveras Me compadecerei dele, diz o Senhor. Jeremias 31:20

No ano passado, nossa
família se reuniu para o Natal e recebi um presente inesperado, o melhor de todos os tempos. Tudo começara cinco anos antes, quando desfrutei a companhia do meu pai e de uma das minhas irmãs. Papai nos dizia que a única coisa que ele queria depois que vovô falecesse era a Bíblia dele. Imediatamente, eu disse que o que eu queria era a Bíblia do meu pai, e uma das minhas irmãs podia ficar com a Bíblia do vovô, quando chegasse a hora. Eliana, minha irmãzinha, não perdeu tempo e disse: “Eu também quero”. Momentos da infância me vieram à mente, quando nós, crianças, dizíamos coisas como “eu pedi primeiro” e “não é justo”, mas logo mudamos de assunto e nos esquecemos disso. Papai, por sua vez, teve uma
ideia inspirada. Ele decidiu copiar todas as marcas, os estudos e anotações de sua Bíblia para quatro Bíblias idênticas.


Quando chegou a véspera do Natal, depois de terem sido abertos todos os presentes, papai nos chamou. Começou a falar acerca da conversa de cinco anos antes. Fez-nos lembrar de que, enquanto crescíamos, ele nos ensinava a não brigar umas com as outras, e não queria que agora brigássemos por causa da sua Bíblia. Também teríamos, cada uma de nós, a Bíblia dele, enquanto ele ainda estivesse vivo. Depois de pedir que cada uma escolhesse uma Bíblia, ele nos disse que a única diferença entre elas era que ele havia escrito o nome de cada uma junto a um dos seus versos favoritos – e assim não saberíamos se havíamos escolhido nossa própria Bíblia ou não. Naquele momento, o tempo parou. Página por página, nós quatro procuramos nosso nome. Nada nos distraía – nem mesmo os fogos de artifício. Nancy, a primogênita, encontrou um nome primeiro. Depois Neyde encontrou um nome. Eu peguei minha própria Bíblia. Depois da troca de Bíblias, papai nos pediu que lêssemos o verso com o nosso nome e víssemos quão belo e tranquilizador era o que Deus dizia. O meu era o texto de hoje, com o nome Eunice no lugar. Fiquei muito feliz! 

Convido-a a personalizar versos bíblicos e a participar de um maravilhoso presente neste Natal. 

(Eunice Passos Molina Berger in Meditação da Mulher)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...