Formigas nos Átrios de Deus


Ele nos ama, e pela Sua morte na cruz nos livrou dos nossos pecados. Apocalipse 1:5

Foram 200 anos, ou seja, 73 mil dias. Esse foi o tempo que demorou a construção da catedral de Notre-Dame, em Paris. A mais importante catedral da França representa o ápice da arquitetura gótica: tem colunas altíssimas e extraordinários detalhes de acabamento. Estar em frente de Notre-Dame é perder-se em vislumbres de cantos e recantos de uma fachada riquíssima de ilustrações, esculturas e significados até misteriosos. Sem falar nas “gárgulas”, figuras assustadoras e selvagens que foram esculpidas nas pontas e quinas por todo o telhado da catedral.


Se fora a catedral é impressionante, dentro ela é o dobro. O teto tem 35 metros de altura. É o equivalente a quase 12 andares revestidos de vitrais iluminados, grossas colunas de sustentação e uma penumbra capaz de fazê-lo silenciar instantaneamente. A igreja é alta e longa, com 127 metros de extensão. A decoração impecável, em seu interior, reporta-se aos tempos medievais, quando igrejas tinham lugar de destaque nos principais eventos da sociedade. Foi em Notre-Dame que Napoleão “coroou-se” rei, escandalizando o mundo ao tomar a coroa das mãos do papa e colocá-la em sua própria cabeça. E também foi lá que os últimos cavaleiros templários foram queimados vivos diante de todos.

Ali, o que mais me chamou a atenção foi a sensação de pequenez que uma construção assim despeja sobre os ombros do adorador. É como se fôssemos formiguinhas implorando para não serem pisadas pelos enormes pés da divindade. A cultura da época retratava a miséria do ser humano e sua inferioridade para que o poder da igreja se tornasse total sobre os fiéis, levando mais dinheiro de ofertas, indulgências e pagamentos extras de gente com medo de um “Deus cruel”.

Se Notre-Dame é admirável pela arquitetura, não é aconchegante para quem busca o abraço de um Pai de amor. Não acredito num Deus sempre pronto a nos fulminar e rebaixar. Fomos feito à Sua imagem e, a despeito do pecado ter estragado quase tudo, a morte de Jesus trouxe a eternidade de volta a todos. Ter medo de Deus é enfraquecer a graça da cruz. Siga confiante neste Deus que deve ser respeitado, e também neste Amigo que merece ser muito amado. Não tenha medo. 


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...