Receber para dar


Jesus tomou os pães e, havendo dado graças, repartiu-os pelos discípulos, e os discípulos, pelos que estavam assentados; e igualmente também os peixes, quanto eles queriam. João 6:11

Nesse milagre, Cristo mostrou como a obra missionária deve estar ligada ao ministério da Palavra. O Mestre não proveu apenas alimento espiritual para o povo; por meio de um milagre, Ele também proveu o alimento temporal para satisfazer-lhe a fome física. Essa misericordiosa providência quanto à necessidade temporal ajudou a fixar na mente do povo as graciosas palavras de verdade que Ele proferira. [...]

Por meio desse milagre Cristo deseja nos ensinar a veracidade das palavras: “Sem Mim nada podeis fazer” (Jo 15:5). Ele é a fonte de todo poder, o doador de todas as bênçãos temporais e espirituais. Ele emprega os seres humanos como seus coobreiros, dando-lhes uma parte a desempenhar com Ele como Sua mão ajudadora. Devemos receber dEle, não a fim de
acumular em benefício próprio, mas para comunicar a outros. Ao realizar essa obra, não esperemos receber a glória. Toda glória deve ser dada ao grande Obreiro-Mestre. Os discípulos não receberam glória por alimentar os cinco mil. Eles foram apenas os instrumentos usados pelo Senhor. [...]

Ele, o grande Obreiro-Mestre, não descansa. Está constantemente trabalhando para o cumprimento harmonioso de Seus propósitos. Confia talentos aos seres humanos para que eles possam cooperar com Ele. Devemos sempre nos lembrar de que somos apenas instrumentos nas mãos
dEle. “Aquele que se gloria, glorie-se no Senhor” (1Co 1:31). [...]
Aquele que realmente aceitou a Cristo não ficará satisfeito em desfrutar do favor divino sem partilhar com outros a satisfação que alegra seu coração. A devoção mais pura e santa é aquela que leva ao esforço perseverante e abnegado pela salvação dos que estão fora do aprisco. [...]

Aqueles que comunicam a outros as riquezas da graça do Céu serão enriquecidos. Os anjos ministradores estão desejosos, ansiosos por canais através dos quais eles possam comunicar os tesouros do Céu. Homens e mulheres podem atingir o mais elevado grau de desenvolvimento mental e moral apenas ao cooperar com Jesus em esforço abnegado para o bem de outros. Jamais seremos tão verdadeiramente enriquecidos quanto ao tentar enriquecer outros. Nosso tesouro não será diminuído ao ser partilhado. Quanto mais iluminarmos a outros, mais intensamente brilhará nossa luz 
(Review and Herald, 4 de abril de 1907).

-> Texto: Ellen G. White, do devocional 2013 “Perto do Céu”, da 
Casa Publicadora Brasileira

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...