Marido, você conhece a índole da sua esposa?



“O homem deve amar a sua esposa assim como ama o seu próprio corpo. O homem que ama a sua esposa ama a si mesmo. Porque ninguém odeia o seu próprio corpo. Pelo contrário, cada um alimenta e cuida do seu corpo, como Cristo faz com a Igreja,…” (Ef 5.28,29).

1. Intimidade
Pergunte a uma mulher o que ela mais deseja no relacionamento com seu esposo e ela lhe responderá: “Intimidade”. O sexo faz parte da intimidade, mas não é tudo o que ela espera da intimidade. Intimidade é o processo de revelação mútua que nos leva a uma entrega completa a outra pessoa, nesse mistério que chamamos de amor.


Raramente um homem conhece o mapa afetivo da sua esposa, sabe os sonhos que ela nutre e conhece os gostos dela. Intimidade é conhecer as expectativas da esposa. Homem e mulher devem entender que o conhecimento vem por meio da intimidade.

2. Atividades essenciais
A mulher precisa de atividades que estimulem a produção da oxitocina, hormônio atribuído ao bem-estar, ao amor e ao entrosamento. Um médico que me ouvia falar do tema tentou me convencer de que a oxitocina tem a ver com gravidez, lactação e amamentação. No entanto, como eu havia me atualizado no tema, expliquei ao médico que existe uma pesquisa recente afirmando que a oxitocina tem a mesma função da serotonina, que é o hormônio do bem-estar da mulher. Esse hormônio faz a mulher se sentir leve e ótima, mas são necessárias atividades que elevem o nível de oxitocina. Quero citar aqui seis dentre essas atividades especiais que as deixam felizes.

Comunicação. As mulheres precisam conversar. Para elas, falar faz bem para a alma. Quando está com alguma dificuldade ou tem um problema para resolver, a mulher fala com suas amigas. Ela desabafa no salão de beleza, com as amigas da igreja, por sobre o muro com a vizinha ao lado, com as colegas de trabalho, com a gerente do banco. Ela procura também falar com o marido, mas este não entende que sua esposa precisa conversar e desabafar, enquanto ele quer apenas descansar.

O homem não entende este aspecto da vida da mulher. Quando tem alguma coisa para resolver, está enfrentando alguma dificuldade na empresa ou consigo mesmo, ele silencia. O homem é como um urso que hiberna por alguns dias e sai da hibernação como se nada tivesse acontecido. A esposa que não entende desse quesito da comunicação do homem futrica-o com perguntas e mais perguntas querendo arrancar dele uma palavra. O homem, porém, resolve seus questionamentos em silêncio.

Trabalho em equipe. Minha esposa gosta de fazer as lembrancinhas dos encontros nacionais de casais de maneira artesanal. As mulheres da equipe se reúnem lá em casa, ou no salão da editora, e produzem uma série de lembrancinhas. E elas gostam disso porque colocam suas conversas em dia durante este tempo. Trabalhar em equipe eleva o nível de oxitocina que faz com que elas se sintam melhor.

Em muitas igrejas, o trabalho em equipe feito pelas mulheres traz grandes benefícios à comunidade. Elas se unem e costuram roupas para os mais necessitados, preparam as cestas básicas, arrumam as festas da igreja plenas de alegria.

Elogios. A mulher sente muita necessidade de ser elogiada. Ela precisa receber elogios pelo que faz. Mais que o homem, a mulher sente necessidade de ouvir: “Como está linda sua casa”, “Que comida gostosa”, “Como você está linda!”. Os elogios fazem bem à mulher, elevam o nível de seu bem-estar e a preparam psicológica e emocionalmente para um tempo agradável de relação sexual.

Afeição. A mulher se afeiçoa com muita facilidade às pessoas que têm necessidades. Mais que isto, ela se afeiçoa também a uma pessoa que a elogia e a trata bem. O dicionário define afeição como o sentimento de apego por alguém ou alguma coisa, e a define também como carinho e amizade. A mulher apega-se facilmente a um cachorrinho da mesma maneira que se apega ao seu marido. Ela se apega a um homem gentil a ponto de querer trocá-lo pelo marido que não é gentil. Por isso, é comum as mulheres se apaixonarem pelos pastores com os quais buscam aconselhamento. Elas veem no pastor o marido ideal que elas não têm e criam uma afeição especial. Hoje, os pastores são treinados e orientados quanto a este quesito. Na medida do possível, quando perceberem essa inclinação em mulheres, devem aconselhá-las a buscar ajuda com uma irmã da igreja ou, se possível, com sua esposa.

Servir solidariamente. A mulher costuma ser muito solícita doando-se de corpo e alma ao que lhe é dado para fazer, pois a solidariedade faz parte de suas qualidades e esta é a maneira ideal de investir em sua autoestima. Esta solicitude reside, em certos aspectos, no fato de que ela presta ajuda para si mesma ao mesmo tempo em que trabalha pelos demais. Ela desenvolve a sensação de missão cumprida, sentindo-se muito bem.

Fazer compras. Isto faz bem para qualquer mulher. Depois de um período de compras, toda mulher se sente bem e volta para casa docinha e animada para namorar. Fazer compras leva a mulher a se sentir maravilhosamente bem. Comprove você mesmo esta verdade, pois eu já a comprovei.

É animador observar as mulheres fazendo compras. Basta parar no corredor de um shopping ou em algum canto da Rua Vinte e Cinco de Março em São Paulo, em um daqueles dias que antecedem uma data especial, e ver a expressão facial delas. Não se vê mulher infeliz nem com raiva. O tamanho da sacola representa bem o tamanho de sua felicidade. Elas experimentam cem pares de sapatos – e não levam nenhum! E saem, desculpando-se: “Depois eu volto!”. No shopping, nenhuma mulher anda chorando e triste com sacolas nas mãos.

Se os homens pudessem entrar no banheiro feminino, veriam que é lá que elas se encontram para analisar as compras e discutir se devem ou não comprar determinado produto. Querem ouvir a opinião das demais. Fazer compras eleva o nível de oxitocina.

3. Compreensão. Assim como o homem espera reconhecimento, a mulher espera compreensão. Os homens devem saber que, para elas, amar é saber ouvir com sensibilidade.

Existem grandes diferenças biológicas entre o homem e a mulher, que determinam o estado emocional de ambos. O homem orienta-se pelo lado direito do cérebro; a mulher, pelo lado esquerdo e, às vezes, usa simultaneamente os dois lados. Neste quesito, elas levam vantagem em relação ao homem, pois uma mulher consegue fazer até cinco coisas ao mesmo tempo. Escrevi anteriormente que a mulher consegue mexer a panela com a criança no colo, responder a pergunta para a criança que segura sua saia, atender ao telefone, atender à porta e prestar atenção na conversa do homem no celular, sem perder o fio da meada! O homem faz uma coisa de cada vez; se ele colocar o leite para ferver e for lavar as mãos, ele se esquece do leite que derrama!
Homem e mulher são diferentes. O homem brinca de soltar gazes debaixo do cobertor. Para a mulher, este é um crime social. Jamais um homem convida um amigo que está com ele à mesa do restaurante para ir ao banheiro com ele. Já a mulher nunca vai sozinha ao banheiro; ela leva uma penca de outras mulheres com ela. Mesmo que não tenham necessidade alguma, as mulheres acompanham a outra ao banheiro para dar aquela força!
As mulheres não usam o banheiro apenas para as suas necessidades, mas para se reunir e discutir os assuntos que para elas são relevantes. Falam sobre a roupa da fulana na festa. Quando choram, olham para o espelho em busca do melhor ângulo.

É difícil encontrar um homem que passeie o dia todo no shopping sem ficar estressado. São raros os homens que gostam de passear em shoppings, mas as mulheres conseguem andar por lá o dia todo e, quando voltam para o carro, lembram-se de que esqueceram de comprar alguma coisa. O homem vai ao shopping, assenta-se na praça de alimentação ou vai para a livraria, e diz para a esposa: “Quando estiver pronta, me ligue!”. Agora, você já viu como os homens se comportam em uma loja de informática?
O homem gosta de ver carros em uma feira de automóveis. Ele examina o rodado, os pneus, baba-se e se emociona com tudo aquilo que vê. Neste caso, é a mulher que não entende o homem. Ela compra um lingerie, um baby-doll novo, perfuma-se toda, desfila para o marido no quarto e o homem nem liga para ela. Ele está entretido folheando a revista de carros e motos. Quando ela se mostra todinha para o marido e ele nem liga para ela, a mulher pensa assim: “Como eu gostaria de ser um carro!”.
E aqui vai uma dica importante para as esposas: não conte casos muito compridos para seu marido porque o homem consegue ter sua atenção presa por apenas cinco minutos, enquanto a mulher consegue prestar atenção durante quinze minutos. As mulheres se irritam com o marido porque não entendem que o homem funciona assim!

O homem é lógico, objetivo, e tem visão panorâmica. Já viram como é o cartão que se vende nas papelarias e bazares para o homem dar para a mulher? É apenas uma frase. Por outro lado, o cartão que se vende para as mulheres darem para os homens é um texto, pois o homem é lógico e objetivo enquanto a mulher tem visão periférica e é emotiva.
Quero aqui relatar alguns segredos sobre os homens. Para falar com o marido, a esposa deve tirá-lo do lugar em que existam coisas que lhe roubem a atenção. O homem tem dificuldade para prestar atenção e, se estiver passando na TV uma partida de futebol, ele não prestará atenção em mais nada. Deixe-o ali e só fale com ele depois que a partida terminar.

Para evitar que o homem durma, a mulher tem que ser objetiva naquilo que quer dizer. Alguns homens aprenderam até a responder dormindo. Objetividade e praticidade é o que se pede das mulheres.

Voltemos ao nosso tema: amar é ouvir com sensibilidade. Quando a esposa está estressada, ela precisa falar. Já o homem, quando está estressado, quer isolamento. Quanto mais ele se isola, mais a mulher vai atrás dele, perturbando-o e perguntando: “O que mordeu você, homem?”. Nada aconteceu; o fato é que os homens são assim. O homem estressado quer isolamento; sente até necessidade de fugir. Já a mulher quer falar.

Muitas mulheres vão ao médico ou procuram o gabinete pastoral simplesmente porque precisam de alguém para ouvi-las. Elas querem que alguém as ouça com sensibilidade, por isso reclamam que seus maridos não sabem ouvi-las.

Ouvir com respostas prontas irrita qualquer mulher. A esposa não está precisando de um juiz, de um advogado ou de um professor, mas de um esposo que pare para ouvi-la e que a compreenda. A chave da comunicação é a compreensão e a chave da compreensão é ouvir. Saber escutar é a mãe das formas eficazes de comunicação. A diferença entre escutar e ouvir é que escutar é uma atitude biológica e ouvir é um processo mais complexo, que exige esforço cerebral.

Só o fato de saber que não será interrompida reduz os níveis de estresse da mulher. Os efeitos dessa escuta sensível são o aumento de confiança e do respeito, o encorajamento para que ela expresse cada vez mais seus sentimentos, a diminuição das tensões emocionais e físicas, além do estímulo e colaboração para que ela consiga resolver seus problemas.

Momentos em que a mulher mais precisa de compreensão
A seguir, listo cinco ocasiões em que a mulher mais precisa da ajuda e da compreensão do esposo.

Na gravidez. Está provado que a inauguração da paternidade e da maternidade é frustrante para alguns casais por falta de compreensão e de sensibilidade. A mulher tem grande alteração emocional durante a gravidez. Ela sente-se indisposta e feia, e alguns maridos pioram as coisas por não compreenderem esses fatores. As pessoas buscam aconselhamento nesse sentido. Uma mulher me disse diante do marido que enquanto ela estava no hospital com dores de parto, prestes a dar à luz, “esse aí, meu marido, estava num motel transando com outra mulher”. Talvez nenhuma outra dor seja mais aguda e terrível que esta.
Está comprovado que muitas mulheres perdem o encanto do casamento com o nascimento do primeiro filho pela falta de compreensão do marido.

Às vezes, imagino que Deus deveria deixar o homem ficar grávido pelo menos uma vez na vida para que ele sentisse o quanto uma gravidez é complexa. A gravidez altera todo o metabolismo físico e emocional da mulher e, mais que nunca, a esposa precisa do marido ao seu lado para ajudar nos momentos de felicidade e de dores, de alegria e de expectativas.

Quando está doente. A esposa se ressente quando o esposo se ausenta durante o tempo em que ela está enferma. Imagino que as chances de cura para uma esposa que se sente amada e amparada pelo marido são bem maiores do que para uma mulher desamparada que tem que lutar por si mesma sem apoio de parentes, amigos e do marido. O esposo deve aprender a socorrer a esposa nesses momentos difíceis de enfermidade, fazendo a comidinha de que ela precisa, ajudando na casa e no cuidado dos filhos.

No período menstrual. Este é um período em que ela precisa de muita compreensão. Estou falando e escrevendo para jovens namorados e casais, por isso tenho que dizer que a mulher não menstrua porque quer ficar menstruada. Se alguns maridos não compreendem quando a mulher menstrua, imagino que também não compreendem quando a esposa fica enferma. Às vezes, Deus dá várias filhas para o casal e assim o esposo aprende como é difícil cuidar de mulheres. O gasto com absorventes e papel higiênico aumenta bastante em uma casa de muitas mulheres.

Quando os filhos são pequenos. Como é lindo ver o casal unido cuidando dos filhinhos totalmente dependentes deles. Alguns maridos se comportam de maneira estranha e deixam a impressão de que não participaram do projeto de gerar filhos. Até parece que a mulher fez a criança sozinha. Este comportamento pode ser visto na resposta do pai para seus filhos: “Fala com a mamãe; procura a mamãe”. Não é fácil cuidar de filhos pequenos; eles exigem dos pais muita paciência e habilidade porque eles aprontam cada coisa!

Na menopausa. Este é um período em que a compreensão do marido tem de ser redobrada. A melhor forma de comunicação da sua vida começa quando o seu desejo de compreender é maior do que o seu desejo de ser compreendido. Duas coisas devem ser ditas aqui.

Primeiro, a mulher deve se prevenir de alguns problemas da menopausa buscando orientação com seu médico para uma reposição hormonal. Segundo, o marido tem que entender que nesse período ele precisa devotar atenção dobrada à esposa e se preparar para não reagir diante de algumas reações negativas da esposa, que são comuns nesta etapa de vida.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...