Nosso dever

 Não sejais vagarosos no cuidado; sede fervorosos no espírito, servindo ao Senhor. Romanos 12:11 

O presente dever de todo verdadeiro filho de Deus é aguardar pacientemente, vigiar atentamente e trabalhar fielmente até a vinda do Senhor, para que estejamos preparados para esse solene evento. As características do verdadeiro seguidor de Cristo, o homem perfeito em Cristo Jesus, serão manifestadas no trabalho, na vigilância e na espera de nosso Senhor. Eles não se dedicarão apenas à contemplação e à meditação, nem estarão tão absortos com os trabalhos a ponto de negligenciar o exercício da piedade pessoal. Mas, para os cristãos simétricos, a devoção pessoal estará associada ao trabalho zeloso. Os seguidores de Cristo não serão indolentes em suas atividades. Eles serão “fervorosos no espírito; servindo ao Senhor”. [...] 

O Senhor em breve voltará e, por essa razão, precisamos de escolas, não para que sejamos educados segundo a ordem do mundo, mas para que nossas instituições de ensino sejam como as escolas de profetas – locais em que possamos aprender a vontade de Deus e alcançar os mais altos ramos da ciência, para que possamos compreender melhor a Deus e Suas obras, e o caráter de Jesus Cristo a quem Ele enviou. [...] O povo de Deus deve adquirir mais e mais habilidade e experiência, pois haverá aumento de trabalho para todos, especialmente para os homens em posição de confiança. Ao nos aproximarmos do fim, Satanás será movido a empregar esforço intenso para derrotar todos os que se opuserem à sua exigência de autoridade suprema sobre a Terra, e o povo de Deus deve estar preparado para o conflito. Deus requer o pleno exercício de todas as habilidades que Ele concedeu aos seres humanos para que possam realizar, dentro de suas capacidades naturais e cultivadas, tudo que lhes é possível realizar. [...] Os seguidores de Cristo não podem abandonar o posto do dever sem trair os sagrados depósitos, sem colocar em risco a salvação da própria vida e da vida de outros. [...]

Ao apresentar Cristo aos discípulos a grande obra a ser realizada e prometer-lhes o dom do Espírito Santo, ansiaram saber se então veriam o cumprimento da esperança acalentada por tanto tempo. Eles perguntaram: “Senhor, restaurarás Tu neste tempo o reino a Israel?” O Senhor repreendeu a curiosidade deles e disse: “Não vos pertence saber os tempos ou as estações que o Pai estabeleceu pelo Seu próprio poder” 
(At 1:6, 7) (General Conference Bulletin, 4º trimestre de 1896, p. 764). 
 


-> Texto: Ellen G. White, do devocional 2013 “Perto do Céu”, da Casa Publicadora Brasileira.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...