Incêndio à vista


Em junho de 2008, os relâmpagos das tempestades provocaram incêndios por toda a nossa região. Paradise, Califórnia, localiza-se numa serra com desfiladeiros rodeando a cidade. Se um incêndio começa no desfiladeiro, os ventos rapidamente levam as chamas a subir de ambos os lados da garganta. Achávamos que o ar enfumaçado e carregado ficaria limpo. Mas, em vez disso, ele se tornou espesso com a fumaça e passamos por várias evacuações obrigatórias. Todas as escolas e escritórios da região foram fechados por causa da ameaça. Permanecíamos grudados à TV para saber se seria necessária a evacuação.

Os incêndios recebiam o nome de acordo com a rua ou a área na qual tinham começado. O primeiro grande incêndio, o Humboldt, começou 14 quilômetros ao sul de onde morávamos. Os bombeiros acharam que o haviam contido, mas os ventos começaram a mudar de direção. Isso significava que o incêndio se movia na direção sul de Paradise. Nós moramos no lado ocidental da serra, duas ruas depois do desfiladeiro.

Meu esposo, Ben, e eu decidimos esperar o telefonema sobre a evacuação obrigatória. Mas, quando foi desligada a energia elétrica e ficamos sem saber o que acontecia, empacotamos nossas coisas e saímos, levando também Sheba, a gata, e Buster, nosso cãozinho vermelho da raça dachshund. Já haviam avisado que nos preparássemos para sair a qualquer momento. Decidir o que levar nos deixou com uma sensação estranha. Estávamos convidados a falar na reunião campal de Minnesota, e saímos de casa sem saber se ela estaria em pé quando retornássemos, uma semana depois. Levamos mais de três horas para percorrer um trajeto que normalmente leva 20 a 25 minutos.

Os incêndios engolfaram tanto nossa área que tivemos que usar máscaras durante a maior parte de julho e agosto. Os incêndios estavam quase extintos quando o fogo no lado leste começou a crescer. O desafio era o hospital adventista Feather River. As chamas chegaram tão perto do hospital que ele precisou ser evacuado por pelo menos dez dias. O chefe do combate ao incêndio relatou que era impossível que aquelas chamas não consumissem o hospital, mas ele permaneceu seguro. Deus havia respondido às nossas orações em favor da comunidade de Paradise. Deus ainda controla incêndios, o clima e nossa vida. Ele é digno de ser adorado!

(Mary L. Maxson in Meditação da Mulher)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...