A velha dúvida: paixão ou amor?


Segundo alguns autores, a paixão é uma procura insaciável e egoísta do prazer físico ou sensível. É a inversão dos valores, pondo o amor a serviço do prazer, e não o prazer a serviço do amor. Seria uma tentativa de transformar o amor em mera fonte de prazer.

Muitos confundem amor e paixão. Embora nasçam e cresçam no mesmo coração, há entre eles profundas diferenças e radical oposição.


Compare:

A paixão é um resultado físico e sensível. O amor é fruto do espírito.
A paixão nasce e morre; morre tão depressa quanto nasceu. O amor nasce, cresce, se desenvolve, se aperfeiçoa, nunca morre, mas é sempre fonte de vida.
A paixão avilta. O amor enobrece.
A paixão diminui. O amor engrandece.
A paixão rebaixa. O amor eleva.
A paixão humilha. O amor exalta.
A paixão empobrece a ambos, sem enriquecer ninguém. O amor enriquece a todos, sem empobrecer ninguém.
A paixão corrompe. O amor santifica.
A paixão é egoísta, pois só pensa em si. O amor é desprendido, porque só pensa no outro.
A paixão faz alarde de si mesma. O amor se esconde, a fim de crescer em silêncio.
A paixão pede prazer e alegria. O amor os oferece.
A paixão condena sempre sem ouvir. O amor perdoa sem condenar.
A paixão vive para si mesma. O amor para o outro.
A paixão é um fruto. O amor é uma conquista.
A paixão passa. O amor permanece.
A paixão é interesseira e egoísta. O amor é serviçal e prestativo.
A paixão é um relâmpago instantâneo. O amor é um sol permanente.
A paixão é um brilho fugaz. O amor é claridade perene.

E, então? É paixão ou é amor?


(Amilton Menezes)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...