O Resgate Veio do Céu

E se Eu for e lhes preparar lugar, voltarei e os levarei para Mim, para que vocês estejam onde Eu estiver. João 14:3

Orestes Lorenzo havia encontrado Deus. Mesmo sendo ateu de coração endurecido, ele clamou em desespero ao Senhor para que, se Ele existisse, salvasse a amada esposa, Victoria, que estava à beira da morte. Deus ouviu e respondeu. Vicky sobreviveu. E a vida desse casal mudou para sempre.

Alguns anos mais tarde, Orestes, major da Força Aérea de Cuba, bolou um plano perigoso. Certo dia, decolou no avião russo MIG-23 da base naval em Santa Clara. Voando a aproximadamente quatro metros acima da água para não ser apanhado pelo radar norte-americano, surpreendeu a base aérea dos Estados Unidos em
Key West, Flórida, ao se aproximar sem ser notado. Sem enxergar possibilidade de colocar clandestinamente a esposa e os filhos a bordo, ele partiu deixando-os para trás. Além disso, sabia que havia grande chance de morrer naquela missão perigosa. Mas, se conseguisse chegar aos Estados Unidos, encontraria uma maneira de resgatar a família.

Vários dignitários lhe prestaram auxílio. O presidente George Bush, Mikhail Gorbachev, Coretta Scott King, senadores, membros do Congresso – todos tentaram ajudar. Mas as autoridades cubanas se recusaram a liberar a família de alguém que eles consideravam traidor.
Enquanto os meses se passavam, Orestes ficava cada vez mais desesperado. Decidiu resolver o caso com as próprias mãos.

Por meio de mensagens transmitidas por amigos de confiança, Orestes instruiu 
Vicky a estar pronta em determinado dia escolhido por ele. “Vista uma blusa laranja para se destacar em meio à luz do entardecer”, Orestes instruiu. Às cinco horas da tarde no dia combinado, Orestes decolou de Key West num antigo Cessna que ele conseguiu emprestado. Voando baixo sobre o Estreito da Flórida, após 43 minutos avistou a ponte em Matanzas. Em seguida, viu um vulto laranja ao lado da estrada, exatamente onde deveria estar. Pousou o avião na estrada, diante de um caminhoneiro boquiaberto. Vicky e as crianças correram para o avião e, em questão de segundos, os pneus do velho Cessna começaram a rodar.

Mas agora Orestes estava chegando ao fim da estrada. “Era humanamente impossível decolar”, afirmou mais tarde. Justamente quando acabou o asfalto, o avião decolou. Orestes atribui os créditos para tal façanha ao Deus em cuja existência ele não acreditava cinco anos antes.

Um dia, em breve, Jesus virá novamente do Céu para nos resgatar deste planeta e nos levar para o lar eternal.
(Meditações Diárias / Rede Maranatha)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...