O Cabelo de Beethoven


Nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados, num momento, num abrir e fechar de olhos, ao som da última trombeta. Pois a trombeta soará, os mortos ressuscitarão incorruptíveis e nós seremos transformados. 1 Coríntios 15:51, 52

Li um livro interessante, O Cabelo de Beethoven, de Russell Martin. Parte história real, parte mistério, parte ciência forense, a narrativa acompanha a trajetória de um chumaço de cabelo cortado da cabeça do grande compositor logo após a morte dele. Em sua época, Ludwig van Beethoven se sobressaiu na música mundial. A influência e o poder de suas composições foram tão grandes que alguns companheiros compositores afirmaram não acreditar que Beethoven fosse um mero humano, mas que deveria haver algo divino nele.

Porém, o homem que criou sons tão incríveis e que foi amplamente aplaudido e aclamado sofreu terrivelmente durante os últimos 30 anos de sua vida. Parecia sofrer dores constantes causadas por gastrenterites, icterícia, hemorragia interna e fortes dores de cabeça. Pior e mais trágico de tudo, ele gradualmente perdeu a audição até ficar completamente surdo. Suas maiores obras foram compostas num período em que a música era-lhe totalmente interna. Uma das cenas mais comoventes ocorreu no fim da
estreia da magnífica Nona Sinfonia, criada e regida na ocasião por ele. A plateia ficou em pé, gritando e aplaudindo, mas Beethoven não percebeu nada até que alguém o virou de frente para o público.

Durante o funeral de Beethoven, em 1827, um jovem judeu chamado Ferdinand
Hiller, que mais tarde se tornou um grande compositor e músico, compareceu à cerimônia para prestar homenagem. Junto com outras pessoas, Hiller cortou um chumaço de cabelo do falecido compositor como recordação. A relíquia passou de mão em mão por mais de um século dentro da família de Hiller até que na Segunda Guerra Mundial chegou às mãos de um médico na Dinamarca, que ajudava os judeus a escapar dos nazistas.

Finalmente, a relíquia foi comprada por dois fãs norte-americanos de Beethoven. Há alguns anos, ao ser examinado o chumaço de cabelo com o auxílio dos métodos mais avançados, descobriu-se uma concentração extremamente alta de chumbo. Assim, o grande mistério aparentemente foi solucionado. As terríveis enfermidades de Beethoven aparentemente foram causadas por envenenamento por chumbo.

Uma ligação fascinante com o passado. Porém, quando Jesus chamar Seu povo, Ele não precisará de um chumaço de cabelo ou de qualquer molécula de nosso corpo atual. Sua palavra será suficiente. Seremos transformados! 



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...