Metamorfose


Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus. Romanos 12:2

Era verão, e a vegetação luxuriante ao longo da costa atlântica do Brasil produzia mangas e cajus, bem como outras exuberantes delícias nativas. A casinha na qual estávamos hospedados era simples, mas confortável. O sol era muito quente, porém uma brisa constante vinha do oceano e aumentava à tarde, refrescando a casa de noite.


Um dia, vi uma lagarta presa à parte interna da janela da cozinha. Que descoberta alegre! Eu podia acompanhar sua metamorfose, passo a passo. Durante os dias seguintes, cuidei das tarefas domésticas regulares e necessárias, mas não me esqueci de espiar a lagarta, de vez em quando. Os dias pareciam passar lentamente, por causa da minha curiosidade e do meu desejo de observar a mudança que ocorreria com a “minha lagarta”. Um dia, notei uma mudança na cor; tinha passado para o estágio de crisálida. Que diferença! Minhas visitas se tornaram mais frequentes, pois não queria perder os estágios finais da metamorfose. Após o número necessário de dias para que se completasse o processo, a crisálida se sacudiu, em movimentos repentinos, e depois emergiu dali um inseto – uma linda borboleta. Sorrindo, feliz, eu me sentia vitoriosa. O inseto, vacilante, parecia cansado, e descansou perto da janela. Após o que pareceu uma soneca, a borboleta abriu as asas em breves movimentos e voou pela primeira vez, passando pela janela e subindo alto por sobre o quintal.

Depois de testemunhar essa cena, meditei sobre o poder de Deus, que nos pode transformar em outra pessoa. Essa mesma transformação aconteceu com Saul, o primeiro rei de Israel: “O Espírito do Senhor se apossará de você [...] e será um novo homem” (1 Samuel 10:6).

Aquela borboleta nunca retornou ao estágio de crisálida ou lagarta; infelizmente, porém, Saul voltou a ser o “velho homem”. Que fim triste e trágico para esse rei!

Que conservemos os olhos fixos no Senhor, e que nossa oração, cada dia, seja: “Não me expulses da Tua presença, nem tires de mim o Teu Santo Espírito” (Salmo 51:11). 

(Noemia N. Carvalho in Meditação da Mulher)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...