Alegria sem fim


Olho nenhum viu, ouvido nenhum ouviu, mente nenhuma imaginou o que Deus preparou para aqueles que O amam. 1 Coríntios 2:9

Nossa geladeira “morreu” na 
segunda-feira. Nenhum gemido ou suspiro indicava que seu estado era terminal. Simplesmente ficou lá, com aparência digna, liberando lentamente seus fluidos vitais pelo chão. Um benévolo agente funerário, disfarçado com uma camiseta cinza da loja de manutenção de eletrodomésticos, levou-a solenemente para o sepultamento, ou para seja o que for que aconteça com máquinas mortas. O fim prematuro foi inesperado. Às vésperas do dia de Ação de Graças, e com o Natal se aproximando, aquilo foi, bem, numa palavra só, fúnebre.


Encarei a situação de modo realista. A vida é um negócio sutil. Não mergulhei na lamentação “ai de mim, que estou arruinada”. Já vivi o suficiente para conhecer coisas mais difíceis do que ter que ficar sem geladeira. As tragédias acontecem. Como negociar com este vale de lágrimas, conservando intactas a nossa coragem e fé?

Paulo tinha um bocado de experiência quanto a momentos difíceis. Ele tremeu de frio ao relento, dormiu sobre pedras, acorrentado, em masmorras, com os açoites e cortes nas costas vertendo pus. Contudo, citando as palavras de Isaías, seus olhos brilhavam de esperança.

As coisas difíceis na vida empalidecem quando sabemos que Deus Se parece com os pais que desejam que o Natal vá além das expectativas dos filhos. Ele anela elevar-nos e realizar nossos sonhos.

Nosso planeta mal se mantém na órbita dentro da qual Deus lançou Sua obra-prima. O mundo precisa de amor e compaixão. Como podemos dizer aos nossos companheiros de viagem que existe Alguém cheio de compaixão, o tempo todo, e que Ele nunca nos abandona? Podemos pegar a misericórdia e o amor que Deus derrama sobre nós, e partilhá-los com os outros. Nossos sorrisos e orações iluminarão a vida de alguém.

São abundantes os desapontamentos e as tristezas, e o quadro completo que nos aguarda nunca passou pela nossa cabeça. Em nossa capacidade limitada, até a imaginação nos falha. Tenha coragem! Olhe para cima! Entregue-se, bem como seus queridos, ao amoroso Pai que está preparando uma comemoração que supera mil Natais! 

(Marilyn Joyce Applegate in Meditação da Mulher)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...