Minha querida amiga


Peçam, e lhes será dado. Mateus 7:7

Ela entrou na minha vida, tendo saído do nada. 
Não me lembro da ocasião em que nos vimos pela primeira vez, mas fico feliz por termos conhecido uma a outra. Ela me socorreu muitas vezes. Minha amiga é muito próxima de mim, em todos os sentidos. Então, de repente, ela se foi. Não sabia quando retornaria. Mesmo assim, era nosso costume orar uma com a outra e pela outra, e por isso ela continuou nas minhas orações.

O tempo passou e muitas vezes me perguntei o que lhe teria acontecido. Um dia, a campainha tocou, e lá estava ela, à minha porta. Abraçamo-nos por alguns minutos, e depois nos sentamos lado a lado. Enchi-me de alegria e mal pude acreditar que ela estivesse ali. De repente, lágrimas rolaram pelo seu rosto. “Qual é o problema?” perguntei.


Ela sorriu em meio às lágrimas. Eram, disse, lágrimas de alegria. Então, contou-me sua notável história. “Alguns anos atrás, cheguei muito perto da morte, mas aqui estou, viva e bem. O diagnóstico foi câncer. Meu filho e minha filha me levaram de volta para Nova York, onde moram, a fim de que eu estivesse perto deles por ocasião da cirurgia. Eu estava muito atemorizada.” Ela continuou, explicando que, antes da cirurgia, saiu para fazer uma caminhada sozinha e se viu num velho prédio abandonado. Lá, caiu de joelhos, com o rosto no chão, e orou. “De repente, pareceu que duas mãos me levantavam”, contou ela. “Olhei ao redor, mas não havia ninguém ali. Ajoelhei-me outra vez e, em alta voz, agradeci a Deus por ter tirado um peso muito grande dos meus ombros.

“Corri para casa, certa de que minha família estava preocupada comigo. Como era natural, ficaram alarmados com minha ausência. Contei-lhes que estava preparada para a cirurgia; que devíamos apressar-nos, porque estava ficando tarde. No carro, cantarolei minha melodia preferida; eles me olharam com curiosidade, mas não disseram nada.”

Antes da cirurgia, o médico a examinou uma última vez. Depois de um meticuloso exame, disse que não encontrava câncer nenhum. Minha amiga me disse: “Sei, sem sombra de dúvida, que as mãos que me ergueram naquele prédio abandonado também me curaram com Seu amorável toque.” Desde aquele dia, ela tem vivido de modo saudável e feliz. Jesus prometeu que, se pedirmos, receberemos. Creio nisso! 

(Daisy Simpson in Meditação da Mulher)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...