O homem do século


Estava chegando ao mundo a verdadeira luz, que ilumina todos os homens. João 1:9

Entre as estrelas do século 20,
nenhuma brilhou mais em minha opinião do que Albert Schweitzer. Ganhador do Prêmio Nobel da Paz, esse indivíduo concluiu o doutorado em três áreas totalmente distintas – teologia, música e medicina. Não o admiro, porém, por suas grandes realizações acadêmicas, mas por sua vida. Schweitzer abriu mão de uma carreira promissora para fundar um hospital missionário na África Equatorial Francesa.


No campo da teologia, Schweitzer ficou conhecido por sua obra clássica que surgiu na Alemanha em 1906 e mais tarde em português, sob o título A Busca do Jesus Histórico. Por aproximadamente 150 anos as mentes mais brilhantes da Alemanha empreenderam grande energia e especulação a fim de encontrar a resposta para a pergunta: “Como foi realmente o Jesus da Palestina do primeiro século? A obra-prima de Schweitzer examinou criteriosamente 91 “vidas” de Jesus nesse período. Com discernimento surpreendente, Schweitzer mostrou de que maneira escritor após escritor, que alegava apresentar o Jesus “real”, fez uma descrição com base em sua própria imagem. Na verdade, o livro de Schweitzer pronunciou “Icabode” [que significa “a glória se foi de Israel” (ver 1Sm 4:21)].

Na música, Schweitzer deu proeminência às obras de Johann Sebastian Bach. Mal podemos compreender isso hoje de tão famoso que se tornou Bach, mas sem Schweitzer ele poderia estar perdido no esquecimento do século 18.

Schweitzer, no entanto, no auge de sua fama, deixou tudo para trás – o sucesso, a segurança da carreira acadêmica, o conforto de sua terra natal. Abriu mão de tudo para fundar um hospital no meio da selva africana. Por quê?

O parágrafo final de sua intensa Busca nos dá uma dica: “Ele Se achega a nós como Alguém desconhecido, sem nome, como na antiguidade, junto ao mar. Ele foi ao encontro daqueles homens que não O conheciam. Ele fala conosco as mesmas palavras: ‘Segue-Me!’ E nos comissiona tarefas que precisa realizar em nossa época. Ele ordena. E àqueles que Lhe obedecem, sejam sábios ou simples, Ele Se revelará nas dificuldades, nos conflitos, nos sofrimentos pelos quais eles passarão em Sua companhia, e, como um mistério indescritível, eles aprenderão por experiência própria quem Ele é.”

Se você quer conhecer Jesus, apegue-se à Sua palavra. Obedeça-Lhe. Siga-O para onde Ele o conduzir, hoje, sempre.


-> Texto: William G. Johnsson, do devocional 2012 “Jesus a preciosa graça”, da Casa Publicadora Brasileira

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...