Aprendendo com os Erros

Pois ainda que o justo caia sete vezes, tornará a erguer-se, mas os ímpios são arrastados pela calamidade. Provérbios 24:16

A pessoa que nunca cometeu um erro nunca fez nada. Thomas Edison, o famoso inventor, foi chamado muitas vezes de gênio, mas ele costumava dizer para si mesmo: “Gênio, coisa nenhuma! Não desistir é o que faz de alguém um gênio. Fracassei ao longo de minha jornada rumo ao sucesso.”

Se tivermos o estado de espírito certo, um erro pode se tornar um acidente valioso. Assim como Cristóvão Colombo, que partiu para a Ásia e descobriu a América. Ou como Ruth
Wakefield, proprietária de uma pousada, que certo dia na década de 1930 decidiu assar alguns biscoitos amanteigados usando uma receita muito antiga. 


Ela picou uma barra de chocolate e acrescentou à massa, na expectativa de que o chocolate derretesse. Ao tirar a forma do forno, em vez de biscoitos de chocolate, ela encontrou biscoitos amanteigados repletos de gotas de chocolate. Desse erro surgiu um dos biscoitos prediletos dos Estados Unidos.

Os pequenos blocos para anotação de recados em cor amarela e com uma faixa adesiva, conhecidos como
Post-it, surgiram através de um pesquisador da Companhia 3M que tentava aprimorar a fita adesiva. Outra cientista da 3M tentava criar uma borracha sintética para ser usada nas mangueiras de abastecimento de combustível de aviões. Certo dia, algumas das substâncias novas espirraram no tênis feito de lona de sua assistente e não puderam ser removidas. À medida que o tênis envelhecia, ficava desbotado, exceto no local em que a substância havia caído. Esse “erro” mais tarde se tornou o produto conhecido como Scotchgard, usado hoje para ajudar a prevenir que a sujeira manche o tecido.

A lista é enorme. Alexander Fleming descobrindo a penicilina, Charles Goodyear aprendendo a estabilizar a borracha, Wilson
Greatbatch criando um marca-passo cardíaco aprimorado e possível de ser implantado. Todas essas descobertas surgiram através de “erros” em um nível ou outro.

Na vida cristã, ocorre algo muito semelhante. Deus deseja que cresçamos mediante Sua graça; por isso, não sabemos tudo. Caímos, e caímos de novo.

Às vezes ficamos perturbados mentalmente após cairmos. Mas Deus promete que, mesmo que caiamos sete vezes (ou 77), vamos nos levantar novamente. Sua graça nos toma pela mão, levanta-nos e coloca-nos de volta no caminho com mais maturidade. Ele deseja que aprendamos com os nossos erros.

(Meditações Diárias / Rede Maranatha)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...