Trilhas neurais na masturbação

No início de qualquer vida sexual, sendo ela o amadurecimento natural dos órgãos sexuais, os primeiros conceitos e a reação fisiológica do corpo, relacionamentos etc, cada indivíduo cria um patrimônio sexual virtual em seu cérebro.

As potentes drogas que são despertadas nesta fase e começam a ser lançadas na corrente sanguínea, mudando comportamento, gostos e preferências, são drogas endógenas poderosas. Utilizar esse período com a experiência da masturbação, irá apenas fortalecer as rotas neurais e priorizar o hábito para a obtenção do orgasmo.


Qualquer experiência dos humanos envolvem diferentes níveis no cérebro; a nível de tecido cerebral (o tecido do hipotálamo), celular (neurônios), molecular (as drogas) e físico (os elétrons).

A imagem de uma mulher (ou homem) desejada(o) ao ser projetada no cérebro desencadeia um turbilhão de elétrons (eletricidade de baixa voltagem) a percorrem os neurônios do tecido do hipotálamo.

No interior do tecido, as trilhas são sulcadas pelos eletros que passam por ali; a memória nada mais é do que trilhas neurais repetidas e priorizadas pelos hábitos e preferências.

É aqui que ocorre o vício; é natural o vício a nível fisiológico. O que não é natural são as formas pelas quais tais vínculos são realizados. A criação de homem e mulher determinou como deveriam ocorrer tais eventos fisiológicos.

A forma anti-natural é uma alteração daquilo de que fomos projetados.

Adolescentes e jovens que se utilizam da masturbação podem ter mais problemas de adaptação sexual posteriormente em suas vidas sexuais futuras, do que aqueles que nunca se utilizaram dela.

A prática da masturbação NÃO habilita ou oferece melhor preparo para a vida sexual futura; ao contrário, determina mecanismos fisiológicos que atrapalharão no transcurso natural do amadurecimento sexual.

A verdadeira educação sexual é através do diálogo, informação e observação do relacionamento familiar saudável, onde os filhos aprendem a amar com o exemplo dos pais.

É uma falácia afirmar que praticando a masturbação você conhece melhor o seu corpo; porém é uma grande e monumental verdade que ela leva você a apreciar melhor o seu corpo; isto porque o vício fisiológico é fortalecido no prazer egoísta.

Isso porque o sexo é oferecer prazer ao companheiro sexual, onde a masturbação falha e determina o contrário na mente do individuo. O jovem que a pratica está programando seu cérebro para o prazer individualista e para uma relação egoísta da busca pelo próprio prazer.

Fomos criados para dividir e oferecer o prazer.


* Esta é uma continuação do assunto: MASTURBAÇÃO É PECADO?

(Ivair A. Costa)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...