Por que Creio na Vida Após a Morte


Agora, pois, vemos apenas um reflexo obscuro, como em espelho; mas, então, veremos face a face. Agora conheço em parte; então, conhecerei plenamente, da mesma forma como sou plenamente conhecido. 1 Coríntios 13:12

Eis as razões por que eu creio – e creio
intensamente – na vida após a morte:

Impressões da imortalidade. Apesar de estar cercado pelo temporário, sonho com a eternidade. Envolvido pela mudança e decadência, contemplo a vida imortal. Nada em minha experiência é perfeito, muito menos eu; mas posso imaginar a perfeição e anseio por ela.

Essas impressões (pois isso é tudo o que são) reprovam na análise e averiguação fria e científica. Mas negá-las não seria deixar de lado apenas parte de minha vida, mas talvez a parte mais nobre e refinada, a parte que aponta para além de mim mesmo para uma existência muito mais elevada.


Justiça e desigualdade. Ao meu redor, vejo o fraco abatido e tratado com injustiça. Em todo lugar os ricos se dão muito melhor nos tribunais; a corrupção está em toda a parte.

A vida não é justa. A vida não é imparcial. Mas meu coração diz que deveria ser justa, deveria ser imparcial. Que o fraco deveria ser tratado com justiça nos tribunais e o pobre deveria ter sua porção de pão.

A Bíblia me fala sobre Deus – o Deus que arde em zelo em favor do fraco e do pobre, que fará justiça a Seu tempo quando Ele intervier como juiz.

Propósito. Sem a vida após a morte, nossa existência seria uma jornada sem objetivo, um amor que perece sem ser consumado. Vemos em parte, compreendemos em parte. Mas chegará o dia, diz Paulo, em que veremos e conheceremos face a face (1Co 13:9-12).

Jesus. Os três argumentos acima foram desenvolvidos por mim, mas este está enraizado na história; é a evidência suprema. Jesus de Nazaré ressuscitou dentre os mortos! Ele foi crucificado numa cruz romana, Seu corpo foi colocado no sepulcro recém-esculpido de José de Arimateia, uma grande pedra foi colocada à entrada e alguns soldados montaram guarda para evitar qualquer trapaça. Mas o corpo desapareceu. Na manhã de domingo a pedra foi removida, os soldados fugiram e o sepulcro ficou vazio.

Creio na vida após a morte porque Jesus, que ressuscitou dentre os mortos, prometeu isso para mim. “Eu sou a ressurreição e a vida”, declarou Jesus. “Aquele que crê em Mim, ainda que morra, viverá” (Jo 11:25).


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...