Um Exemplo de Amor

Minha mãe e Meus irmãos são aqueles que ouvem a palavra de Deus e a praticam. Lucas 8:21

Jesus amava as crianças e sempre as influenciou para o bem. Importava-Se com os pobres e necessitados, mesmo em Sua infância. Por todos os meios brandos e submissos, Ele procurava agradar àqueles com quem estava em contato. Mas, apesar de tão brando e submisso, ninguém era capaz de levá-­Lo a fazer nada que fosse contrário à Palavra de Deus. Alguns admiravam Sua perfeição de caráter e, muitas vezes, procuravam estar com Ele. Outros, que consideravam mais as palavras dos homens do que a Palavra de Deus, afastavam-se dEle e evitavam Sua companhia. [...]

Ao contemplar Jesus as ofertas que eram trazidas ao templo como sacrifício, o Espírito Santo Lhe ensinou que Sua vida devia ser sacrificada pela vida do mundo. [...] Desde Seus tenros anos, fora guardado por anjos celestiais. Sua vida, contudo, era uma longa batalha contra os poderes das trevas. Satanás procurou de todos os modos tentá-Lo e prová-Lo. Levou as pessoas a entenderem mal Suas palavras, para que não recebessem a salvação que Ele viera trazer-lhes. [...]


Obedecia fielmente aos mandamentos de Deus, o que O diferenciava muito dos que estavam a Sua volta, pois negligenciavam a Palavra de Deus. Sua vida imaculada era uma reprovação, e muitos evitavam Sua presença, mas havia alguns que procuravam estar com Ele porque se sentiam em paz onde Ele estivesse. [...]

Não fracassava nem ficava desanimado. Jesus vivia acima das dificuldades de Sua vida, como estando à luz do semblante de Deus. Suportava os insultos com paciência e, em Sua natureza humana, tornou-Se um exemplo para todas as crianças e jovens.
Cristo demonstrou o mais profundo respeito e amor por Sua mãe. Embora ela sempre conversasse com Ele, na tentativa de que agisse conforme o desejo dos irmãos, Ele jamais lhe demonstrou a menor falta de afeto. [...]

Maria se sentia profundamente perturbada quando os sacerdotes e principais procuraram-na a fim de reclamar de Jesus, mas paz e segurança enchiam-­lhe o coração quando seu Filho lhe mostrava o que as Escrituras diziam a respeito de Suas práticas. Algumas vezes, ela hesitava entre Jesus e Seus irmãos, que não criam que Ele era o enviado de Deus, mas viu o suficiente para se convencer de Sua divindade (Youth’s Instructor, 12 de dezembro de 1895). 


-> Texto: Ellen G. White, do devocional 2013 “Perto do Céu”, da Casa Publicadora Brasileira.  
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...