Fiquem com o que é Bom


Ponham à prova todas as coisas e fiquem com o que é bom. 1 Tessalonicenses 5:21

Eu estava a caminho de casa depois de visitar a Índia. Tanto na ida quanto no retorno havia uma escala programada em Frankfurt, Alemanha. Assim, antes de sair de casa, verifiquei o itinerário de viagem que estava em minha gaveta e coloquei na carteira uma nota de 10 euros e outra de 100 rúpias que encontrei ali.

O voo para Mumbai (antes conhecida como Bombaim) aterrissou à 1h30 da manhã. O voo de volta estava marcado para outro horário muito incomum – 2h50 da manhã (a aeronave simplesmente aterrissa, reabastece e regressa a cada noite). Ali estava eu, fazendo o check-in por volta das 11h da noite, com tempo suficiente apenas para passar pela segurança, pela imigração e pela alfândega. Não precisava de ajuda com a bagagem, mas por consideração ao carregador deixei que ele levasse minhas malas e passasse com elas pela área de segurança.


A essa altura, eu tinha 30 rúpias na carteira, uma recompensa justa por seu trabalho. Mas ele começou a reclamar que merecia receber mais.

– Dê-me uma nota de 100 rúpias, 
sahib – ele insistiu.

Tentei livrar-me dele, mas ele grudou em mim que nem sanguessuga. Estava tarde e eu, muito cansado. Tudo o que queria era chegar à sala de embarque, encontrar um lugar para colocar os pés para cima e descansar um pouco. Talvez um dólar (equivalente a 40 rúpias) o deixasse satisfeito. Puxei a carteira e – surpresa! – ali estava uma nota de dez rúpias que aparentemente passara despercebida. Não custa tentar, pensei. Entreguei a nota para ele. Ele pegou sem questionar e saiu com tanta pressa que até fiquei surpreso.

Na manhã seguinte, entendi o porquê. Ao passear pelas lojas do aeroporto de Frankfurt, notei que a nota de 10 euros havia desaparecido de minha carteira. Claro! A nota de 10 rúpias é de coloração semelhante à nota de 10 euros e ambas possuem quase o mesmo tamanho. O carregador realmente foi muito bem pago – recebeu o valor equivalente a uma semana de trabalho ou mais!
Na vida cristã, precisamos colocar tudo à prova. A mudança é boa e necessária, tanto no âmbito pessoal quanto no âmbito coletivo. Mas nem toda mudança é boa. Precisamos ser conservadores; ou seja, ficar com o que realmente importa.

Isso vale para os ensinos fundamentais da Bíblia; a graça não os muda. Vale também para os princípios de vida que a Bíblia ensina – integridade, fidelidade, honestidade, pureza, autenticidade. E vale para a adoração: com reverência e decência. Fiquemos com o que é bom. 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...