O Céu, finalmente!


Vi também a cidade santa, a nova Jerusalém, que descia do céu, da parte de Deus, ataviada como noiva adornada para o seu esposo. Apocalipse 21:2

Minha filha e eu havíamos 
passado várias horas felizes, conversando com nossos amigos de fora do estado. Eles estavam passando o feriado de Natal com seus parentes, que moram nas montanhas do sul da Califórnia.

Quando chegou a hora de sairmos, nos perguntaram se sabíamos como descer a montanha, pois já era noite. Rimos e lhes garantimos que havíamos estado ali uma vez antes, e que tudo ficaria bem.


Contudo, uma hora mais tarde, demo-nos conta de que não sabíamos onde estávamos. Nada nos parecia familiar, e nos preocupamos. Decidimos voltar e tentar encontrar onde havíamos errado. Quase uma hora depois, chegamos a uma pequena vila onde podíamos parar e pedir ajuda. Um caminhão entrou no estacionamento à nossa frente. Como era minha filha que dirigia, ela fez uma breve oração e saiu, indo até o caminhão para pedir informações. O motorista foi muito bondoso e, com pormenores, disse o que fazer e a que referências prestar atenção. Acompanhou-a, inclusive, de volta ao nosso carro.

Dentro de pouco tempo, vimos as brilhantes luzes da cidade lá embaixo, reconhecemos onde estávamos e soubemos como chegar à nossa casa. Externamos nossa gratidão a Deus por nos ter enviado um ser humano, ou um anjo do Céu, para nos dar a orientação exata. Lembro-me de um antigo hino a respeito de ver o Céu do outro lado das montanhas, e ansiei por aquele dia em que todos nós olharemos para cima e veremos as gloriosas luzes da bela Nova Jerusalém.

Então pensei no cuidado do Senhor para com Seus filhos. Por vezes, a vida nos apresenta incertezas e problemas. Tudo, ao redor, parece escuro e nos perdemos em montanhas de dificuldades. Perguntamo-nos o que fazer. Mas Deus está sempre pronto a nos auxiliar.

A resposta pode não vir tão rapidamente como quando Ele nos dirigiu naquela época natalina, mas no Seu tempo – e quando for melhor para nós – Ele nos mostrará o caminho. Talvez precisemos aguardar a chegada ao Céu para sabermos sobre as vezes em que Ele nos dirigiu, ou o motivo pelo qual não respondeu como achávamos que Ele deveria, em outras ocasiões. Mas, um dia, compreenderemos. “Vem, Senhor Jesus!” (Apocalipse 22:20). 

(Mildred C. Williams in Meditação da Mulher)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...